Papa reaparece após crise de dor no ciático, pede paz em mensagem de Ano Novo

·1 minuto de leitura
Foto: Vincenzo Pinto/Pool Photo via AP
Foto: Vincenzo Pinto/Pool Photo via AP

O papa Francisco reapareceu nesta sexta-feira após uma dor crônica no ciático tê-lo obrigado a se ausentar dos serviços de Ano Novo e não mencionou seu mal-estar no tradicional apelo pela paz mundial.

O papa não pôde participar dos serviços na quinta-feira e novamente na manhã de sexta-feira devido a dores no nervo ciático, que atingem a parte inferior das costas e as pernas.

Leia também

Acredita-se que foi a primeira vez desde que se tornou papa em 2013 que Francisco, que fez 84 anos mês passado, não pôde participar de um importante evento papal por motivos de saúde.

No entanto, ele não demonstrou sinais de desconforto ao fazer um pronunciamento e oração de pé em um púlpito na biblioteca do palácio apostólico do Vaticano.

"Hoje a vida é governada por guerras, inimizade, por muitas coisas destrutivas. Nós queremos paz. É uma dádiva", disse Francisco, acrescentando que a resposta à crise global do coronavírus mostrou a importância de se compartilhar os fardos.

"Os eventos dolorosos que marcaram a jornada da humanidade ano passado, especialmente a pandemia, nos ensinaram o quanto é necessário nos interessar pelos problemas dos outros e compartilhar suas preocupações", disse.

A bênção do meio-dia normalmente é dada em uma janela com vista para a Praça São Pedro, mas foi transferida para dentro do palácio para evitar aglomerações num esforço para limitar o avanço da Covid-19.

***Por Crispian Balmer