Papa se diz de "coração partido" por massacre em escola no Texas e pede por controle de armas

Papa Francisco durante audiência geral semanal no Vaticano

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - O papa Francisco disse nesta quarta-feira que ficou "de cotação partido" pelo massacre a tiros em uma escola no Estado do Texas, nos Estados Unidos, no qual pelo menos 19 crianças e dois professores foram mortos, e pediu um maior controle sobre as armas de fogo.

A multidão na Praça São Pedro para sua audiência geral semanal aplaudiu seu apelo, feito um dia após o pior tiroteio escolar nos Estados Unidos em quase uma década.

"Estou de coração partido com o massacre na escola primária do Texas. Eu rezo pelas crianças e pelos adultos que foram mortos e por suas famílias", disse Francisco sobre o massacre em Uvalde, Texas.

"É hora de dizer 'basta' para o tráfico indiscriminado de armas. Vamos todos assumir um compromisso para que tragédias como esta não possam acontecer novamente", disse ele.

Falando da Casa Branca horas após o tiroteio e visivelmente abalado, o presidente norte-americano, Joe Biden, fez um apelo para que os norte-americanos enfrentem o lobby politicamente poderoso das armas, que ele culpou por bloquear a promulgação de leis mais duras sobre segurança de armas de fogo.

Francisco tem frequentemente criticado a indústria de armas. Em 2015, ele disse que as pessoas que fabricam armas ou investem nas indústrias de armamento são hipócritas quando se autodenominam cristãos.

(Reportagem de Philip Pullella)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos