Paquistão estima perdas por inundações em US$30 bi e chefe da ONU pede ajuda

Inundação em Bhan Syedabad, no Paquistão

Por Asif Shahzad

ISLAMABAD (Reuters) - O secretário-geral da ONU, António Guterres, pediu um grande apoio internacional ao Paquistão, devastado pelas enchentes, ao visitar o país nesta sexta-feira, enquanto Islamabad estimou o custo dos danos relacionados às inundações em 30 bilhões de dólares.

Chuvas recordes de monções e derretimento de geleiras nas montanhas do norte provocaram inundações que varreram casas, estradas, ferrovias, pontes, gado e plantações, e mataram mais de 1.400 pessoas.

Grandes áreas do país estão inundadas e centenas de milhares foram forçados a deixar suas casas. O governo diz que a vida de quase 33 milhões de pessoas foi interrompida. Tanto o governo quanto Guterres culparam as mudanças climáticas.

"Apelo à comunidade internacional que o Paquistão precisa de apoio financeiro maciço, pois, de acordo com estimativas iniciais, as perdas são de cerca de 30 bilhões de dólares", disse Guterres em entrevista coletiva na capital Islamabad, após se reunir com o primeiro-ministro Shehbaz Sharif em sua visita de dois dias.

Sharif afirmou que "o Paquistão precisa de uma quantidade infinita de financiamento" para seu esforço de ajuda, acrescentando que o país "permanecerá em apuros enquanto não receber assistência internacional suficiente".