Pará proíbe entrada de embarcações do Amazonas em tentativa de conter coronavírus

Eduardo Simões
·1 minuto de leitura
Profissionais de saúde retiram corpo de paciente de Covid-19 que morreu em casa em Manaus

Por Eduardo Simões

SÃO PAULO (Reuters) - O governo do Estado do Pará publicou nesta quinta-feira decreto que proíbe a entrada no Estado de embarcações vindas do Amazonas numa tentativa de conter a disseminação da Covid-19, no momento em que o Estado vizinho enfrenta uma alta no surto da doença e após a identificação de uma nova variante do vírus no Amazonas.

"Estamos publicando um decreto estadual no dia de amanhã proibindo a circulação de embarcações com passageiros vindas do Estado vizinho do Amazonas", disse o governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), em vídeo publicado em uma rede social na noite de quarta-feira.

"Isto é uma medida preventiva e fundamental para que possamos evitar a ampliação do contágio dentro do Estado do Pará e consequentemente os problemas de saúde em face à pandemia do coronavírus. Portanto, informo a todos que a partir de amanhã (quinta) as nossas fronteiras estarão fechadas para o Estado do Amazonas", acrescentou.

Em nota, o governo do Pará informou que ainda não há restrições para a entrada por via aérea de pessoas vindas do Amazonas para o Pará, mas que Barbalho discutirá o assunto nesta quina com a Infraero.

De acordo com dados divulgados na quarta-feira pela Secretaria de Saúde do Amazonas, o Estado de 3,4 milhões de habitantes teve 219.544 casos confirmados de Covid-19 e 5.879 pessoas já morreram.

Além disso, até a terça-feira, o Amazonas tinha 91,4% de seus leitos de terapia intensiva destinados ao tratamento da Covid-19 ocupadas e 93,5% dos leitos clínicos voltados exclusivamente para pacientes com a doença.