Paróquia São José da Lagoa ganha relógio de flores

·1 min de leitura

RIO — O ano novo vai ser mais florido na igreja de São José da Lagoa, onde há a primeira pastoral de desenvolvimento sustentável do país. Os jardins da paróquia acabam de ganhar um relógio de flores, nos moldes dos que adornam Viña del Mar, no Chile, Genebra, na Suíça, e o centro histórico de Petrópolis. Para custear o presente, no valor de R$ 9.800, o advogado Heitor Wegmann, ex-presidente da associação de moradores do Jardim Botânico, fez uma vaquinha entre amigos, e ainda conseguiu iluminar a igreja com lâmpadas natalinas.

— Na pandemia todo mundo ficou meio para baixo. E, como não teríamos a árvore de Natal da Lagoa mais uma vez, quis proporcionar um pouco de alegria e luz — afirma Wegmann.

O advogado é um dos idealizadores do projeto Revitaliza Rio, que, através do Instituto Carioca Cidade Criativa, reformou o portão do Parque Guinle, em Laranjeiras, e as esculturas do Parque da Catacumba, na Lagoa.

— Morei no Japão e nos Estados Unidos, onde há uma participação maior do cidadão em prol da comunidade. Quis replicar isso aqui — diz Wegmann.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos