Par de Kayky Brito em 'Chocolate com pimenta', Gabriel Azevedo hoje é relações públicas e empresário e diz que ficou 'fascinado' com fama: 'Entregava santinho para fãs'

Gabriel Azevedo está no ar com o trabalho que considera um divisor de águas na sua vida: “Chocolate com pimenta”. Na novela, ele interpreta Fabrício, pretendente de Bernadete, personagem de Kayky Brito que foi criado pela mãe acreditando ser uma menina.

Ex-ator mirim: Bruno Pereira, de 'Chocolate com pimenta', explica decisão de se tornar diretor e empresário

E mais: Marcela Barrozo relembra infância em 'Chocolate com pimenta' e bullying na escola

— As pessoas torciam para que o Fabrício e a Bernadete ficassem juntos. Me paravam na rua e davam conselhos amorosos, faziam perguntas que eu não sabia como responder. Eu não sabia como reagir, ficava muito sem graça (risos). Era uma época em que não havia redes sociais. Todo o retorno do público era no olho no olho — relembra.

Com 15 anos na época, ele ressalta que também começou a ver os reflexos da fama por conta da novela:

— Foi uma explosão. Lembro que foi nessa época que eu saí pela primeira vez num pôster de uma revista. Aquilo me deixou fascinado. Naquele tempo, existia uma prática entre os atores que era imprimir santinhos com a foto e o autógrafo. Eu lembro que andava na rua e entregava o meu santinho para os fãs que me abordavam. Rever a novela agora é nostálgico por tudo isso.

Gabriel estreou na carreira artística aos 11 anos, em “Bambuluá”, com Angélica. Ele diz que nunca pensou em seguir na profissão e que tudo aconteceu por acaso:

— Eu estava andando num shopping com a minha mãe quando uma mulher nos abordou e me chamou para entrar para a agência de modelos dela. Eu topei e depois de um tempo acabei fazendo o teste para "Bambuluá". Essa novela foi um grande aprendizado.

Depois de emendar uma série de trabalhos, o ator conta que, na fase de transição entre a adolescência e a vida adulta, as portas começaram a se fechar:

— Acho que todo ator que começa na infância passa por essa fase. As pessoas falavam que eu não me adequava a certos papéis. Foi um perrengue e mexeu comigo, mas eu sabia que aquilo iria passar.

Após um longo período de afastamento da TV, ele voltou ao ar em participações em “Gênesis” (2021) e “Reis” (2022), da Record. Ele afirma que recebeu os convites de forma inesperada, mas que voltar ao set fez com que a chama da atuação se reacendesse em sua vida:

— Conversei com o meu agente e falei que quero investir na retomada da carreira. Já estamos atualizando o portfólio e estou muito animado para trabalhar. Quem é ator, por mais que fique longe da área, não se esquece de como é o trabalho.

Paralelamente, ele atua na carreira de relações públicas, trabalhando com marcas do ramo alimentício, e como empresário, gerenciando a carreira da sua irmã mais nova, a cantora Mari Azevedo. Gabriel, que também é músico, irá lançar um trabalho inédito no segmento este ano.