Para conter avanço da Covid-19, Irlanda fecha escolas até o final de janeiro

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A República da Irlanda, que enfrenta um aumento de casos de coronavírus mesmo com seu confinamento parcial, decidiu nesta quarta-feira (6) fechar todas as escolas pelo menos até o fim do mês. "A partir de hoje e pelo menos até o final de janeiro", anunciou o primeiro-ministro Micheál Martin, "todas as escolas devem permanecer fechadas e o ensino deve acontecer online". As atuais medidas de saúde pública devem ser revistas no final do mês, mas Leo Varadkar, vice de Martin, reforçou que a Irlanda não estará "fora de perigo" até lá. "Se eu tivesse um estabelecimento agora, estaria considerando que provavelmente ficarei com ele fechado até o final de março", disse Varadkar quando questionado sobre a situação dos bares e restaurantes. A Irlanda, com uma população de quase cinco milhões de habitantes, registrou 2.282 mortes e 113.322 casos desde o início da pandemia (um acréscimo de 5.325 na últimas 24 horas), segundo números publicados nesta terça-feira (5). Devido a um "crescimento extraordinário" no número de casos, o governo irlandês voltou a pedir à população que fique em casa desde 25 de dezembro, em um terceiro confinamento que agora está reforçado.