Para fazer Ano Novo e Carnaval, SP quer que Ministério da Saúde exija passaporte de vacina de estrangeiros

·2 min de leitura
General view of the traditional Galo da Madrugada (Dawn Rooster) carnival parade along the streets of Sao Paulo, Brazil on February 25, 2020. (Photo by NELSON ALMEIDA / AFP) (Photo by NELSON ALMEIDA/AFP via Getty Images)
Carnaval em São Paulo em 2020. Foto: NELSON ALMEIDA/AFP via Getty Images.
  • Um ofício foi encaminhado pela prefeitura nesta terça

  • Cidade já tem 8674 blocos inscritos para festa

  • Realização de Carnaval, no entanto, vai depender de níveis da pandemia

A Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo encaminhou um ofício ao Ministério da Saúde nesta terça-feira (22) para solicitar que se torne obrigatória a apresentação de um passaporte da vacina para todos os estrangeiros que chegarem ao Brasil via aeroportos ou portos.

A Prefeitura quer se antecipar para a possibilidade de entrada de pessoas não vacinadas e consequentemente aumento dos níveis de contaminação por covid-19 durante as festas de fim de ano. O mesmo pedido já havia sido feito pela gestão municipal do Rio de Janeiro.

Outra questão é a realização do carnaval, que foi confirmado pela gestão de Ricardo Nunes (MDB), sem restrições sanitárias. A Prefeitura recebeu no começo de novembro 867 inscrições para desfiles de blocos de rua.

No entanto, o evento só será possível dependendo da situação da pandemia no país. A gestão municipal prevê que 15 milhões de pessoas participem do Carnaval 2022 em São Paulo.

No momento, as taxas de ocupação de leitos estão baixas e os índices da doença estão melhores, se comparados com os piores meses da pandemia. Ainda assim, para alguns gestores municipais, é preciso ter cautela.

No restante do estado, ao menos 58 cidades optaram por cancelar o Carnaval em 2022 em face da permanência da pandemia de coronavírus. Entre elas, estão Botucatu, Sorocaba, Mogi das Cruzes, Poá e Suzano, além da tradicional festa de São Luiz do Paraitinga.

A proposta de Nunes agora é criar um comitê interdisciplinar com as cidades palco dos maiores carnavais do Brasil, entre elas São Paulo, Recife, Salvador, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, para chegar a decisões de maneira conjunta.

As tarefas do comitê seriam a garantia de ações de monitoramento e formulação de políticas de saúde que permitam cumprir as recomendações sanitárias para realização de um carnaval seguro em relação à pandemia. Além de São Paulo, Rio de Janeiro e Recife já sinalizaram que irão participar.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos