Para manter Uruguai no Mercosul, Lula quer ampliar espaço do país na balança comercial brasileira, diz Haddad

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou hoje que o Brasil deve trabalhar para reequilibrar a balança comercial com o Uruguai, ampliando o espaço para produtos do país vizinho no mercado brasileiro. As declarações foram feitas após visita da delegação brasileira ao ex-presidente uruguaio José Pepe Mujica.

- Hoje temos superávit [na balança comercial com o Uruguai] e nós queremos reequilibrar a conta externa do Uruguai buscando alternativas para os produtos uruguaios no Brasil - afirmou Haddad.

Presidente Uruguaio: Uruguai vai avançar nas negociações com a China, e Brasil seguirá com seu caminho paralelamente

Sur, BNDES e BB: entenda tudo que foi acertado entre Lula e Fernández

De acordo com o ministro, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva determinou que a pasta trabalhe nesse sentido.

- Temos total condição de sentar à mesa com os técnicos da economia e das relações exteriores para verificar a matriz de troca de produtos brasileiros e uruguaios que nos dá vantagem - disse.

Entenda: O que levou o Uruguai a buscar um acordo com a China

Haddad também reforçou que o governo brasileiro deixou claro ao presidente uruguaio, Luis Alberto Lacalle Pou, o interesse do Brasil na permanência do país vizinho no Mercosul:

- E que seja um Mercosul modernizado, fortalecido”, afirmou o ministro, ecoando o desejo manifestado tanto por Lacalle Pou quanto por Lula mais cedo.