Para médicos, Bolsonaro se vangloria de não ter tomado vacina

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Jair Bolsonaro (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)
Jair Bolsonaro (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)

O presidente Jair Bolsonaro (PL) se vangloriou mais uma vez de não ter se vacinado contra a covid-19. A declaração dada aconteceu nesta quarta-feira (27) em um evento com integrantes do CFM (Conselho Federal de Medicina).

“Compramos vacina para todo mundo, de forma voluntária. Nunca exigi passaporte vacinal nem cobrei nada de ninguém, até porque eu nunca me vacinei. Entendo que isso é liberdade e democracia. É um direito meu. E estou vivo até hoje”, disse o chefe do Executivo.

O registro foi feito pelo portal Poder 360.

Além de Bolsonaro, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e o presidente do CFM, Hiran Gallo, estavam presentes no encontro.

O mandatário também criticou a cúpula da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid, chamando o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que foi vice-presidente da comissão, de “fala fina”. Bolsonaro foi aplaudido pelos médicos.

“Tive a experiência muito forte da interferência política na autonomia médica. O médico, no meu entender, tem que fazer de tudo para buscar salvar uma vida. A autonomia faz parte da atividade dos senhores.”

Como em todo discurso, Bolsonaro fez críticas ao Poder Judiciário.

“A pandemia foi um exemplo para todos nós de como devemos ter cada vez mais zelo com a política. Nossa vida passa pelo Parlamento, pelo Executivo e passa por outro Poder, que está legislando bastante nesses últimos 3 anos.”

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos