'Para Onde Vamos?' — minissérie debate as lutas e o futuro de mulheres negras de diferentes regiões do Brasil

·3 minuto de leitura

Cinco mulheres negras e uma motivação em comum: a busca por um mundo mais justo e seguro. Essa é a premissa da minissérie documental “Para Onde Vamos?”, que o Canal Brasil estreia nesta quarta (7), com base em um relatório feito pelo Instituto Marielle Franco e o Movimento Mulheres Negras Decidem. Nos três episódios — disponíveis no Globoplay —, a luta e o legado de cinco ativistas de diferentes regiões do Brasil.

Com equipe 100% feminina, e de maioria negra, a minissérie entrevista Anielle Franco, escritora, professora e diretora do Instituto Marielle Franco, que guarda a memória e segue as lutas da vereadora assassinada a tiros em 2018; a deputada federal Áurea Carolina (PSOL-MG), a quinta mais votada em seu estado na eleição de 2018; a pesquisadora e coordenadora adjunta da Fiocruz-PI Elaine Ferreira do Nascimento, com atuação direta junto às populações marginalizadas durante a pandemia de Covid-19; a professora Paula Beatriz de Souza Cruz, primeira transexual a dirigir uma escola pública em São Paulo; e a socióloga Vilma Reis, uma das fundadoras do Levante Feminista contra o Feminicídio.

— A minissérie é a materialização audiovisual de um trabalho coletivo de mais de um ano, feito em parceria com o Movimento Mulheres Negras Decidem e a Fluxa Filmes. Atuamos junto a mulheres negras lideranças políticas do país apontando as pistas para o futuro político e social do Brasil. Tenho muito orgulho de liderar o Instituto Marielle Franco e continuar fomentando os sonhos e projetos protagonizados pelas sementes da minha irmã — diz Anielle Franco.

“Para Onde Vamos?” nasce a partir de um relatório homônimo feito em 2020 pelo Instituto Marielle Franco e pelo Movimento Mulheres Negras Decidem. O estudo ouviu 250 mulheres negras de todo o Brasil para entender qual seu futuro e os caminhos que estão tomando em suas vidas. O relatório aponta que 74% delas estão envolvidas em projetos sociais, das quais 62% participam de alguma ação contra a Covid-19. Trajetórias, de muitas formas, semelhantes às das cinco entrevistadas da minissérie.

— Nós já admirávamos o trabalho dessas mulheres, acompanhamos o trabalho delas, puxamos a agenda delas e procuramos contato. As demais fomos buscando indicação, especialmente na hora de escolher equipes locais, já que em cada estado que visitamos buscamos uma equipe de captação de som e filmagem local. Para a gente, além de diversidade de gênero e cor, a diversidade geográfica também importa — explica Fernanda Prestes, que atuou na produção da série.

As filmagens aconteceram durante a pandemia, respeitando todos os protocolos de segurança:

— Nós tivemos muitos desafios, mas nossa equipe foi maravilhosa. Fomos muito rígidas com os protocolos, com o distanciamento, e a todo momento todas nós passávamos álcool em gel. Foi complicado não poder tocar e abraçar ninguém no set, porque isso é da nossa cultura, mas todo mundo entendeu bem o momento complicado que estamos passando — encerra Claudia Alves, diretora e roteirista da minissérie.

SERVIÇO:

Minissérie: Pra onde vamos?. Onde: Canal Brasil e Globoplay. Quando: a partir de quarta (7), às 19h.

* Estagiária, sob supervisão de Renata Izaal

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos