Para tentar minimizar fala de Mourão, Bolsonaro publica vídeo sobre filha e esposa

Pesquisa mostra Bolsonaro com 45% das intenções de voto? Notícia é falsa

A declaração do candidato a vice de Bolsonaro, general Hamilton Mourão de que famílias sem pais e avôs seriam “fábrica de desajustados” causou repulsa entre muitas mulheres. Para tentar neutralizar o estrago em uma das fatias mais importantes do eleitorado, o candidato à presidência pelo PSL, decidiu  divulgar um vídeo em que fala sobre sua filha e sua esposa para tentar cativar a simpatia do público feminino. Para assisstir você pode clicar aqui. 

Na gravação de pouco mais de um minuto, Bolsonaro fala em tom emocionado  de sua filha Laura. A primeira menina depois de quatro filhos homens. A peça representa a tentativa de parte do candidato de mudar a opinião de parte do eleitorado feminino que criou um grupo com mais de dois milhões de pessoas batizado de “Mulheres contra Bolsonaro” no Facebook.

“Não tenho medo de nada”: candidaturas trans disparam em 2018
Procuradoria Eleitoral pede que anúncio ‘Haddad é Lula’ seja retirado do ar
Datafolha: Bolsonaro lidera, mas Haddad é o único a crescer em todas as faixas etárias

Bolsonaro também rompeu o silêncio para desmentir a proposta de seu tutor econômico, Paulo Guedes. Em conversa com investidores, Guedes afirmou que pretendia implementar um imposto nos moldes da antiga CPMF. A notícias vazou e causou grande alvoroço entre os apoiadores do capitão da reserva. “Ignorem essas notícias mal-intencionadas dizendo que pretendemos recriar a CPMF. Não procede”, afirmou. “Querem criar pânico pois estão em pânico com nossa chance de vitória. Ninguém aguenta mais impostos, temos consciência disso. Boa noite a todos!”, escreveu Bolsonaro por meio de seu perfil no Twitter.

Para tentar conter as crises que começaram a pipocar em sua candidatura, Bolsonaro também decidiu pedir tanto para o seu vice como para seu tutor econômico diminuirem suas atividades de campanha. Nesta quinta-feira, o candidato liberal decidiu usar suas redes sociais para voltar a repetir mantras de sua campanha como combate a violência e redução da maioridade penal. “O brasileiro desta vez tem a opção de escolher alguém que pegue firme contra a violência, a favor do livre mercado, contra o aborto e a doutrinação ideológica na educação, livre de acordões políticos e a favor da redução da maioridade penal. Mudaremos juntos a direção do Brasil!”, disse.