Paraguai adota nova lei de uso obrigatório de máscaras

·1 minuto de leitura
Presidente paraguaio Mario Abdo Benitez na sede do Banco Central em Assunção, em 2 de julho de 2020.

O presidente paraguaio Mario Abdo Benítez promulgou nesta terça-feira (22) uma lei sancionada pelo Congresso para o uso obrigatório de máscaras em todo o país como prevenção contra a covid-19.

Abdo afirmou que a máscara "continua sendo a melhor ferramenta para proteger a população do contágio" do coronavírus.

O presidente pediu o uso da máscara, manter a distância social e a higienização frequente das mãos, ao considerar que é "a melhor medida que podemos tomar se não quisermos outras que gerem impacto nas atividades econômicas e no comércio".

O Paraguai superou nesta terça-feira os 100.000 casos de covid-19 desde que registrou o primeiro em março. O último relatório revelou que o número de mortos aumentou para 2.103, com 15 óbitos nas últimas 24 horas.

A nova lei afirma que qualquer pessoa maior que 10 anos é obrigada a usar máscara, salvo exceções estabelecidas pelo ministério da Saúde.

Além disso, a lei prevê multas para quem não cumprir, que vão desde trabalhos comunitários até multas de 5 a 200 salários mínimos, entre 400.000 guaranis (equivalente a 57 dólares) e 20.000.000 (2.850 dólares).

Os locais públicos que não cumprirem a medida correm o risco de um fechamento temporário de 10 dias ou definitivo, em caso de reincidência.

hro/nn/yow/aa