Paraíso Tropical: Wagner Moura "sem peitoral" e Pitanga "não é safada"

·3 minuto de leitura
Olavo (Wagner Moura) sente saudades de Bebel (Camila Pitanga) em
Olavo (Wagner Moura) sente saudades de Bebel (Camila Pitanga) em "Paraíso Tropical" (Foto: Willian Andrade/TV Globo)

Uma das novelas mais queridas dos anos 2000, ‘Paraíso Tropical’ está prestes a retornar. A trama de Gilberto Braga será reprisada no Canal viva a partir do dia 5 de julho e já deixa fãs ansiosos para reverem as peripécias de Bebel (Camila Pitanga) e Olavo (Wagner Moura), entre outros personagens. Entretanto, além deles, existem outras curiosidades e bastidores interessantes que cercam o folhetim.

Confira alguns deles aqui:

Cláudia Abreu no papel das gêmeas

Alessandra Negrini viveu as gêmeas Paula e Taís, que eram o ponto central da novela. Porém, originalmente, os papéis foram escritos especialmente para a atriz Cláudia Abreu. Ela já havia aceitado o convite quando descobriu que estava grávida de seu segundo filho.

Leia também:

O autor da trama chegou a escrever cinco capítulos antes de saber que Cláudia não poderia mais participar do projeto.

“Foi um choque não poder contar com a Cláudia Abreu”, declarou Gilberto Braga ao livro “Autores, Histórias da Teledramaturgia”.

Preferência por outros atores

Ainda nesta linha, Braga também confessou que teve resistências a diversos nomes do elenco que acabaram fazendo sucesso. Em depoimento também ao livro “Autores, Histórias da Teledramaturgia”, ele confessou que não gostava da ideia de Wagner Moura viver o vilão, uma vez que “ele não tem peitoral, não pode aparecer sem camisa. Ele tem um físico dos anos 1970, não tem tórax. Para mim, o Wagner era franzino”.

Entretanto, ele foi convencido pelo diretor Dennis Carvalho, e se encantou pelo ator e por seu trabalho. Outra ideia de elenco que Gilberto não curtiu no começo foi a de Camila Pitanga como Bebel. Ele, na realidade, preferia Mariana Ximenes para o papel.

“Mas a Mariana estava fazendo uma novela seguida da outra, estava cansada. Achava que a Camila Pitanga não era capaz de fazer a Bebel porque não é safada. E não é mesmo, é boa moça. Até interpretar a Bebel, ela tinha vergonha de mostrar o peito e ninguém sabia que ela tinha a bunda grande”, disse ele.

E, na verdade, o autor também não esconde que não gostou de ter substituído Cláudia Abreu por Alessandra Negrini.

“A primeira atriz que me ocorreu foi a Letícia Sabatella, mas ela estava fazendo uma novela do Manoel Carlos. Foi uma confusão danada até escalarmos a Negrini. É uma atriz extremamente competente, mas não é a minha praia, porque não é uma atriz naturalista. Mas fez muito bem as gêmeas”.

No livro “A Seguir Cenas do Próximo Capítulo”, ele foi ainda mais explícito: “A Alessandra é competente, mas não tem o carisma da Cacau”.

Masculina demais

A novela também demorou para cair nas graças do público. Segundo Nilson Xavier explica em seu site "Teledramaturgia", espectadores reclamaram no começo que a trama era “masculina demais”, em outras palavras, que não havia personagens femininas fortes o suficiente na história.

Então, os autores começaram a dar mais destaque para as mulheres na novela. De acordo com o site Memória Globo, a rejeição inicial do público também provocou outras mudanças.

Gilberto Braga contatou que espectadores afirmaram em grupos de discussão que o casal principal não animava o público. Dessa forma, o romance entre Bebel e Olavo foi ganhando cada vez mais espaço.

Achava que a Camila Pitanga não era capaz de fazer a Bebel porque não é safada. E não é mesmo, é boa moçaGilberto Braga

Uma das gêmeas vivida por Alessandra Negrini, Taís, a vilã da história, foi misteriosamente assassinada. Acontece que isso também não estava previsto e surgiu também por conta da rejeição que a novela teve no começa.

Essa morte também chegou para, de certa forma, explicar o relacionamento conturbado que Marion (Vera Holtz) tinha com seus filhos, Olavo e Ivan (Bruno Gagliasso). O público havia torcido o nariz para a forma cruel como a mãe tratava seus filhos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos