Parcão do Campo de São Bento é criticado por donos de pets

Marcelo Almeida
·2 minuto de leitura

NITERÓI — Protetores de animais e moradores de Icaraí estão insatisfeitos com o espaço do tão aguardado parcão do Campo de São Bento. Isso porque o local destinado para a recreação dos cães, segundo eles, está com design e dimensões que não atendem à demanda dos animais e não comportará com conforto o elevado número de pets que frequenta o local diariamente.

Para o servidor público Bernardo Abreu, de 33 anos, iniciativas como o parcão são uma demanda do mundo moderno, mas o espaço destinado a ele é incompatível com a quantidade de animais de estimação existente em Icaraí.

— O Campo de São Bento é um local central em Niterói e um parque muito visitado — observa.

Projeto não é o original

Além do tamanho, outro aspecto que chama a atenção dos frequentadores é o fato de o local escolhido ter formato de círculo e haver um bambuzal no meio do terreno. A área ideal, segundo os tutores, seria um outro ponto do próprio Campo de São Bento. Porém, com a instalação iniciada e o espaço já delimitado, eles pleiteiam que ao menos haja a expansão para uma parte gramada que fica ao lado do local onde está sendo instalado o parcão.

— Daria para estender o espaço até a parte do gramado. Niterói tem ótimos parques desse tipo, e este poderia ser melhorado — defende Abreu.

O vereador Daniel Marques (DEM) diz que o projeto do parcão que está sendo construído não é o mesmo pensado originalmente, segundo um processo administrativo de 2017.

— Pelo projeto original, o parcão seria perto da Rua Domingues Sá, mas ele está sendo instalado perto da Avenida Roberto Silveira. A prefeitura fez belos parcões no Vital Brazil e no Horto do Fonseca. Esse, agora, não tem sentido. Não corresponde à expectativa dos tutores nem garante a segurança dos animais — diz o parlamentar.

Em nota, a prefeitura informou que o parcão do Campo de São Bento foi aprovado pelo Conselho Municipal de Proteção do Patrimônio Cultural e segue as normas do Departamento de Preservação do Patrimônio Cultural (Depac), já que o parque é um bem tombado municipal.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)