Parcão: depois de Barra e Freguesia, Recreio terá espaço público para cães

Após a inauguração do Parque Oceânico, no Jardim Oceânico, em dezembro de 2021, primeiro espaço público destinado a cães da região, a Barra e os bairros vizinhos estão sendo contemplados com uma série de outros espaços destinados aos cães.

Polêmica: Obra de novo condomínio afeta comunidade no Recreio

Música: Novas rodas de samba de raiz mudam segundas-feiras no Recreio

O parcão do Parque Oceânico, entre a Rua Coronel Eurico de Sousa Gomes Filho e a Avenida Rodolfo de Amoedo, tem 1.442 metros quadrados, cerca de um quarto do total da área de lazer. O mais recente foi inaugurado este mês pela subprefeitura da Barra, em parceria com a Fundação Parque e Jardins, na praça do Parque das Rosas, na Avenida Marechal Henrique Lott. Um trecho de 400 metros quadrados foi cercado com grade e recebeu equipamentos como rampas e barras. Com 700 metros quadrados, outro parcão, na Praça do Gabinal, na Freguesia, foi entregue em junho pela subprefeitura de Jacarepaguá e pela Comlurb. Lá, para a diversão dos cães, foram instaladas manilhas de concreto com pinturas temáticas.

Gestora executiva da Barra e do Recreio (o nome renovado do cargo de administrador regional), Marize de Queiroz Vieira diz que a instalação de mais um parcão está em estudo:

— O próximo será no Recreio, e o local ainda está sendo definido. Há muitos pedidos dos moradores, que sentem falta de um espaço apropriado para deixar o cão correr e brincar com segurança.

Cacau Protásio: 'Pensava: se der errado, desisto': Cacau Protásio conta histórias da sua vida em stand-up

Mudança de vida: Empresária vira atriz após AVC

Titular da Secretaria municipal de Proteção e Defesa dos Animais (SMPDA), Vinícius Cordeiro acredita que espaços pets em áreas públicas são uma tendência e que Barra e Recreio têm potencial para receber outros:

— O poder público já tem pensado no parcão quando faz o planejamento de novas praças. Um exemplo é o Bosque Dona Ivone Lara, no Engenho de Dentro, que já foi criado com área pet, independentemente de pedidos. A Barra e o Recreio têm um facilitador para receber esses parques, que é a existência de espaços públicos que podem ser mais bem utilizados. E o espaço pet do Jardim Oceânico é um exemplo de como um parcão pode requalificar uma área abandonada.

Para Cordeiro, os espaços públicos para cães são benéficos não só para os animais, mas para seus tutores também:

— Esses espaços são importantes não apenas para aliviar o estresse animal e contribuir para sua saúde física; eles são também locais de convivência humana. Conheço muita gente que passou a ter relação social por causa desses ambientes, onde os tutores podem trocar experiências sobre seus cães.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos