Parceiro 'cheiroso', sono curto e chazinho: as intimidades da turnê de Seu Jorge e Alexandre Pires

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Até chegarem na Marina da Glória, onde se apresentam sábado (23) e domingo (24), Alexandre Pires e Seu Jorge já passaram por mais de 20 cidades com a turnê "Irmãos". Foram mais de 900 passagens de avião emitidas para a equipe e 20 mil quilômetros de estrada entre os deslocamentos. Nos camarins, a produção contabiliza o uso de 200 garrafas de água e 40 toalhas brancas por show. No do mineiro, uma exigência simples: água de coco natural. No de Jorge não pode faltar chá de frutas vermelhas com mel.

No palco, além da dupla, um time de 14 músicos seguram um setlist de 37 canções em uma apresentação que dura mais de duas horas. Um hit atrás do outro. Por trás das cortinas, cerca de 45 pessoas trabalham diretamente na turnê que nasceu de uma live feita em junho de 2020, na casa de Alexandre Pires, em Uberlândia, Minas Gerais. Disponível no YouTube, o vídeo já tem mais de 13 milhões de visualizações.

Jorge e Alexandre rasgam seda um para o outro, comemoram o resultado da parceria e revelam intimidades entre "irmãos". O ex-vocalista do Só Pra Contrariar diz, por exemplo, que foi Seu Jorge que o estimulou a tocar vários instrumentos no show da turnê, sugestão prontamente atendida.

— Eu aprendo a cada encontro, seja pessoal ou profissional, porque o Jorge exala arte. Eu sempre falo que ele tem uma voz ancestral. Sou instrumentista e ele me motivou muito pra que eu voltasse a tocar, porque eu não vinha tocando muito nos meus shows solo. Então, nesse show toco cavaquinho, contrabaixo, violão, gaita... — fala Alexandre Pires.

Cheios de manias

O ex-Farofa Carioca, cria da comunidade Gogó da Ema, em Belford Roxo, elogia o profissionalismo de Alexandre, brinca dizendo que o amigo é "extramente vaidoso" e conta que, sempre que pode, o cantor está acompanhando algum jogo de futebol.

— O 'nego véio' é cheiroso demais e está sempre com o cabelo alinhado. Mas o cara é viciado por futebol mesmo. Eu já sabia dessa paixão, mas não esperava tanto (risos) — diz Seu Jorge.

Alexandre, por sua vez, fala sobre uma característica curiosa do parceiro: ele dorme pouco. E gosta (muito) de refrigerante.

— Ele dorme pouco, porém o pouco que ele descansa, ele acorda como se tivesse dormido 24 horas seguidas. Acorda com a voz impecável, coisa que eu não conseguiria nunca. Ele adora refrigerante, bastante, toma mais do que água (risos). E também sempre no final do show ele vai pro camarim e come um macarrãozinho à bolonhesa, quentinho, e adora tomar um chazinho também. É uma pessoa simples e está sendo muito legal conviver com ele — diz Alexandre Pires.

Seu Jorge diz que Alexandre tem lhe encorajado a seguir "novos caminhos na música" , que tem aprendido com ele "alguns passinhos" e lembra de momentos divertidos em cima do palco. O clima é de "família", ele garante. Da plateia, a sintonia parece mesmo fina enquanto ambos desfilam sucessos de suas carreiras, como "Burguesinha", "Mina do condomínio", "Domingo" e "Essa tal liberdade", além de releituras como "A voz do morro", de Zé Keti, e "Na rua, na chuva, na fazenda", de Hyldon.

— Essa tour tem rendido muitas risadas. O clima é maravilhoso e somos uma verdadeira família. Um caso que morremos de rir depois, foi que em algum show, eu simplesmente me despedi do público pensando que fosse o fim da nossa apresentação. Aquele clima de encerramento real, público aplaudindo, ovacionando, os músicos fazendo aquele barulho, etc. Quando eu estava saindo do palco, praticamente entrando no camarim, eu vejo o Alexandre correndo e gritando que ainda tinha o “bis”. Entramos em cena correndo e fingindo que tinha sido combinado (risos) — conta Seu Jorge.

Em agosto, Alexandre Pires vai lançar um disco com seu repertório cantado em espanhol. Seu Jorge também tem dois discos no forno, "The other side" e o “Baile a la baiana”. Enquanto isso, eles seguem na estrada. Cada um com a sua mania.

— Ele me pede pra eu ser mais saudável, não tomar tanto refrigerante (risos). Já estou vendo o dia em que vai me chamar pra fazer dupla com ele no futevôlei (risos) — se diverte Seu Jorge.

'Irmãos' - Seu Jorge e Alexandre Pires Marina da Glória: Av. Infante D. Henrique s/nº, Glória. Sáb, a partir das 22h. Dom, a partir das 15h. Ingressos esgotados (sábado) e a partir de R$ 70 (domingo). 18 anos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos