'Parece até que nos conhecemos de outras vidas', diz Seu Jorge sobre Alexandre Pires, seu parceiro na turnê 'Irmãos'

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Seu Jorge
    Cantor e compositor brasileiro

Pelos aeroportos e corredores do showbiz, Seu Jorge e Alexandre Pires já se conheciam há anos. Mas foi uma live feita pelos dois, durante a pandemia, que estreitou a relação. Os ensaios e a própria apresentação aconteceram na chácara de Alexandre Pires, em Uberaba, onde Seu Jorge passou dez dias. A conexão foi tão forte que ali nasceu uma turnê. Depois de esgotar ingressos em Portugal e em São Paulo, "Irmãos", o show da dupla, chega ao Rio de Janeiro nesta sexta-feira (17), na Jeunesse Arena. Mais uma vez, sold out.

O mineiro, ex-vocalista do grupo Só Pra Contrariar, mira alto:

— Acredito que essa nossa reunião é algo que vai ficar para a história da música popular brasileira — afirma Pires.

Os dois músicos têm se derretido um pelo outro. Enquanto Seu Jorge especula que talvez eles se conheçam de outras vidas, Alexandre Pires faz questão de dizer que o parceiro é "extremamente especial".

— Alexandre é um cara de sorriso largo, de um talento extraordinário que vi em poucos artistas. É muito bom tocar ao lado de um artista multi-instrumentista como ele. No show, tocamos diversos instrumentos diferentes. Ele é extremamente profissional e sempre está pronto para extrair o melhor de todos. A cada show vemos como a nossa sintonia é especial. Parece até que nos conhecemos de outras vidas — diz Seu Jorge, rolando a bola para o amigo, que também não lhe poupa elogios: — Essa nossa sintonia é algo que nos impressiona. Tivemos formações diferentes, mas que se completam perfeitamente. Todos os dias aprendo algo diferente com ele — completa Alexandre Pires.

No repertório, claro, músicas que marcaram a carreira de ambos, como "Burguesinha", "Domingo", "Amiga da minha mulher" e "Sai da minha aba". Apesar do caminhão de hits que os dois colecionam, foi fácil montar o repertório, eles garantem:

— Temos algumas influências que casam perfeitamente. Temos gostos parecidos em alguns estilos musicais e sempre estamos conversando sobre como diversificar o nosso repertório. Uma coisa que temos em comum é mudar o repertório e não deixar a apresentação tão robótica e quadrada — afirma Pires.

Fora as músicas próprias, clássicos populares como "Eu sou o samba", "Na rua, na chuva, na fazenda" e "Tempo perdido" estão no roteiro da apresentação.

— Na verdade, a cada show inserirmos mais músicas nossas ou de artistas que nos influenciaram. Quem sai ganhando, definitivamente, é o público, que sempre acaba conferindo uma performance nova, sem perder a sua verdadeira essência — avalia Seu Jorge.

Depois do show na Jeunesse Arena, a turnê "Irmãos" segue para Curitiba (PR), Xangri-Lá (RS) e São José (SC).

Jeunesse Arena: Av. Embaixador Abelardo Bueno 3401, Barra - 2430-1750. Sex, às 22h. A partir de R$ 135. Não recomendado para menores de 16 anos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos