Paredão falso do ‘BBB21’ tem Carla Diaz, João Luiz, Caio e Arthur na berlinda; público escolhe a quem quer dar poderes

Extra
·2 minuto de leitura

O tão aguardado paredão falso se formou ontem à noite, no “BBB 21”. A atriz Carla Diaz, o professor João Luiz, o fazendeiro Caio e o instrutor de crossfit Arthur estão na berlinda que, desta vez, de certa forma, é positiva. O mais votado pelo público vai sair do programa “de mentirinha”.

Rodolffo, o líder da vez, foi surpreendido por Tiago Leifert com a notícia de que precisaria escolher um representante da Xepa e um do Vip para o paredão. Ele indicou Carla, dizendo que lhe faltou “coerência e lealdade”, e João Luiz, por ser a pessoa de seu atual grupo com quem tem menos afinidade.

A atriz e o professor não puderam participar da Prova do Bate e Volta por terem sido votos da liderança. E ambos tiveram que dar contragolpes. Carla, então, puxou Caio para o paredão, afirmando que ele a interpretou mal. João indicou Pocah, a quem considera “uma incógnita no jogo”.

Arthur, que imunizou Projota com o colar do Anjo, foi quem recebeu mais votos da casa, quatro no total.

No Bate e Volta entre Caio, Pocah e Arthur, um jogo de malas, Pocah levou a melhor e se salvou da berlinda.

No paredão falso, o brother ou sister mais votado pelo público deixará a casa temporariamente, ficando escondido em um quarto secreto. Lá, poderá obter informações privilegiadas do jogo, ao “espiar” os cômodos por meio de câmeras. Só que sem áudio. Quando quiser ouvir os diálogos, o brother ou sister precisará pedir cards para a produção. O “poderoso” vai poder usar seis vezes um card de permissão para ouvir por duas horas, num total de 12 horas de áudio. Ele também ganhará direito a um veto do anjo. Ou seja: poderá anular, em um prazo de duas semanas, a decisão do anjo de imunizar alguém, uma vez.

O segundo e o terceiro mais votados pelo público escaparão do veto da prova seguinte do líder. Já o menos votado do paredão falso, ou seja, o quarto colocado, terá peso duplo em seu voto no confessionário. Portanto, cada voto dado por ele em uma pessoa da casa valerá por dois, num prazo de duas semanas.