Parem a internet agora! Chegou o JailsonTaxista

12 de abril de 2011

Taxista coloca seu serviço na web e acaba produzindo um dos memes de 2011.

Por Pablo peixoto

Você já deve ter visto histórias de sucesso de comerciantes ou prestadores de serviços comuns que usaram as redes sociais para dar uma incrementada em seus negócios. Padaria que avisa pelo Twitter quando o pãozinho sai ou entrega de filmes pela internet. Essas coisas. O taxista paulistano Jailson também resolveu colocar na internet seu serviço de motorista de taxi. O resultado é hilário e está no igualmente inacreditável site do Jaílson, o www.jataxi.com.

Esse é o Taxi atual que eu trabalho. O Taxi atual que eu trabalho é alugado Essa é só uma das muitas frases ditas ora pela voz do Seu Jailson, ora pelo sintetizados de voz do Google Translate (ambas igualmente enfadonhas) enquanto na tela do navegador, somos brindados com os piores (de) efeitos especiais que um softwere caseiro de edição de imagens poderia oferecer. A música de fundo em estilo new age dá o toque final em uma das piores/melhores coisas já vistas na internet.

O video continua com: Em cima do carro tem o nome:Taxi, Se o Jailson demorar para responder seu e-mail é porque ele deve estar dormindo… se mesmo assim ele não responder, ele deve ter morrido É clássico em cima de clássico e cada frase é um bordão em potencial.

Como se tudo isso não bastasse, chega a hora em que nosso motorista oferece um brinde a seus passageiros. Uma linda e exclusiva caneta. Na verdade uma caneta comum, dessas promocionais, mas tratada pelo Seu Jailson como um artefato de incrível tecnologia.

Aí é o golpe de misericórdia. Jailson vai explicando elaboradamente cada parte das 10 partes que compõe a tal caneta, mola, bobina e tubo de tinta, ensinando como usá-la no bolso sem deixar cair e dando dicas de segurança: Mantenha esta caneta longe do alcance de crianças. Mas não é porque a caneta vai explodir, a caneta não explode, mas as crianças podem engolir a caneta junto com as dez peças ou abrir a caneta e engolir algumas peças, explica o taxista.

O site do Jaílson é um atentado aos bom gosto e o conselho é que profissionais de webdesign fiquem longe dele. O ponto alto da navegação é quando se tenta preencher o formulário de pedido e aparece o TomCat, o personagem daquele irritante aplicativo do Android, que repete tudo o que você fala com voz fina. Pasmem, é o gatinho que te ajuda a entender e preencher o formulário. Nonsense puro.

O site, www.jataxi.com, é assim mesmo, sem BR, porque o Jailson faz questão de dizer que é internacional. Vale também dar uma passada na área de comentários onde você vai ler os recados deixados pelos passageitos do motorista como:

“Jailson, estou te acompanhando pela nova ferramenta GPS através de seu site…vc está andando muito rápido…cuidado com os radares.”

“O robo tradutor nos acompanha na viagem?”

“O video postado no youtube diz que o taxi aceita 32 notebooks. Por isso eu gostaria de agendar uma corrida para o aeroporto para mim junto com os meus outros 31 amigos.”

Destinado ao sucesso. Só assistindo.

Editorial:

Apesar do lado cômico das canetas, site e propagandas do Sr. Jailson no YouTube, temos que dar a mão à palmatória: exageros à parte, ele oferece um serviço sério e útil a seus passageiros. Seu taxi conta com conexão Wi-Fi e ele tem até um notebook reserva caso o passageiro esqueça o seu. Ou seja: dá para navegar no trânsito infernal da cidade de São Paulo, onde o Sr. Jailson trabalha, sem problemas. Só esse motivo solitário já seria digno de nota, e merecedor de nossos elogios.

Também podemos dizer que o Seu Jailson, do seu jeitinho, é um verdadeiro Geek. Afinal de contas, além do Wi-Fi e notebook no carro, ele faz propaganda no YouTube com vídeos virais (mesmo que acidentalmente virais), sabe fazer análise de um produto, desmontando e explicando as peças, tem site, telefone em Nova York e muitas formas de contato. Ou seja, ele usa a tecnologia disponível a seu favor.

A Geek entrou em contato com o taxista, mas o Sr. Jailson não quis dar entrevista e declarou à Geek que se sente incomodado com o assédio: ‘eu já não dou conta das minhas corridas, se sair na internet então… Tudo o que eu fiz é coisa simples que qualquer um pode fazer, não entendo porque desse movimento todo’. É verdade, “Seu Jailson”, mas foi o senhor quem fez primeiro e divulgou no

YouTube, provando que a tecnologia não é coisa de cientista e está ao alcance das pessoas comuns. Isso vale alguma coisa.

O Sr. Jailson usa a tecnologia sem ser um especialista. O esforço dele em usar essas coisas exemplifica como poucas histórias a recente aproximação da tecnologia com o povo, e se isso não for um belo exemplo de um Geek, nós da Geek não saberíamos dizer o que seria.