Começam eleições para novo presidente e renovação do Congresso no Paraguai

Assunção, 22 abr (EFE). - Os colégios eleitorais abriram neste domingo no Paraguai, onde mais de quatro milhões de paraguaios foram convocados para escolher quem será o presidente pelos próximos cinco anos e os legisladores que formarão o novo Congresso.

São 1.081 os locais de votação habilitados no país pelo Superior Tribunal de Justiça Eleitoral, com 21.020 mesas eleitorais, que estarão abertos desde 7h local até 16h local (de 8h às 18h em Brasília).

Os dois candidatos com mais possibilidades de liderar o Executivo são o governista Mario Abdo Benítez e o liberal Efraín Alegre.

Abdo Benítez é o candidato do governante Partido Colorado e Alegre lidera a coalizão Ganhar, uma aliança opositora integrada pelo seu partido, o Liberal, e pela combinação de esquerda Frente Guasu.

Outros oito candidatos competem pela Presidência, mas sem chances reais de vencer, de acordo com as pesquisas.

Nas eleições, de um só turno, também está em jogo a composição do Congresso (Senadores e Deputados) e os governos dos 17 departamentos, além das cadeiras no Parlasur (Parlamento do Mercosul).

Em conjunto, foram apresentadas mais de 15 mil candidaturas desde as fileiras de 23 partidos, 17 alianças, outros tantos movimentos e quatro combinações.

Foram desdobrados cerca de 300 observadores internacionais em todo o país de organismos como a União Europeia (UE), a Organização de Estados Americanos (OEA) e a União Interamericana de Organismos Eleitorais (Uniore).

Ao Senado concorre o atual presidente do país, Horacio Cartes, bem como o ex-presidente Nicanor Duarte (2003-2008), ambos do Partido Colorado.

Outro ex-presidente, Fernando Lugo (2008-2012), procura sua reeleição como senador pela Frente Guasu. EFE