Parlamentares turbinam orçamento secreto às vésperas das eleições

Congresso Nacional em Brasília (Foto: Getty Images)
Congresso Nacional em Brasília (Foto: Getty Images)

Parlamentares estão se movimentando para acelerar os empenhos das emendas do relator —verbas que ficaram conhecidas como “orçamento secreto” por terem pouca transparência em relação aos critérios de distribuição.

Na maioria das vezes, são direcionadas para a base aliada do governo no Congresso Nacional, e são geralmente aplicadas em obras nos redutos eleitorais dos parlamentares.

Conforme explicou reportagem do g1 divulgada nesta quinta-feira (29), no mês de setembro até hoje R$ 520,2 milhões foram empenhados em emendas de relator – valor seis vezes superior ao observado em agosto, que foi de R$ 83 milhões. Os dados são da consultoria de Orçamento da Câmara dos Deputados.

Ainda de acordo com reportagem do portal g1, R$ 257,6 milhões do total de R$ 520,2 milhões empenhados foram destinados ao MDR (Ministério do Desenvolvimento Regional), responsável por obras em áreas urbanas e projetos de saneamento e abastecimento de água.

O empenho é quando o governo se compromete a realizar a despesa. Ou seja, uma vez empenhado, o valor não pode mais ser alvo de bloqueios.

Na última semana, a equipe econômica anunciou o quarto bloqueio do ano no Orçamento, no valor de R$ 2,6 bilhões. De acordo com os técnicos, isso foi feito para cumprir o teto de gastos. Duas semanas antes, o governo desbloqueou R$ 3,5 bilhões em emendas do relator.

Segundo o portal g1, com esse congelamento mais recente, o valor bloqueado, no Orçamento de 2022, atingiu o total de R$ 10,5 bilhões.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente:

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)