Parlamento da Ucrânia aprova restrições para reprodução de músicas e publicação de livros russos no país

O Parlamento da Ucrânia aprovou neste domingo a proibição de distribuição de livros russos e a execução ou apresentação de músicas de artistas da era pós-soviética, a mais recente demonstração de que Kiev que se distanciar profundamente da cultura russa após a invasão militar liderada por Vladimir Putin. O presidente Volodymyr Zelensky ainda precisa sancionar os projetos de lei, que receberam amplo apoio de legisladores de todo o espectro político, informou a Reuters .

Adaptação: Mecânico transforma picapes em carros de combate na guerra da Ucrânia

Jens Stoltenberg: Chefe da Otan alerta para guerra longa na Ucrânia

Assista: TV estatal russa publica vídeos de americanos desaparecidos na Ucrânia

As leis não vão banir todos as obras russas. Elas apenas bloqueiam trabalhos de artistas que possuíam cidadania russa após o colapso da União Soviética em 1991. Uma das leis proíbe a reprodução de músicas em língua russa em público, na televisão e no rádio. Essa mesma norma também aumenta as cotas nacionais para músicas em ucraniano nos meios de comunicação nacionais.

A outra lei proíbe a impressão de livros escritos por cidadãos russos, a menos que os autores decidam abrir mão de seus passaportes e se tornarem cidadãos da Ucrânia. O projeto também impede que livros impressos na Rússia, Bielorrússia e território ucraniano ocupado entrem no país ou sejam distribuídos.

Saúde: Após surto de Covid-19, Coreia do Norte relata 'epidemia' de doença intestinal não identificada

Este é apenas o mais recente esforço da Ucrânia para controlar o idioma do país vizinho dentro de suas fronteiras. Em 2019, o governo tornou o ucraniano a língua obrigatória usada na maioria dos aspectos da vida pública, incluindo escolas. Antes da invasão militar em fevereiro, a Rússia usou essa lei para argumentar que os falantes de russo ucranianos estavam sob ataque.

Depois que a lei foi aprovada, as organizações de direitos humanos pediram à Ucrânia que protegesse os direitos dos falantes de línguas minoritárias. Os mesmo grupos ficaram novamente alarmados quando, sob Zelensky, o governo começou a exigir em janeiro que os meios de comunicação impressos registrados na Ucrânia publicassem apenas em ucraniano.

'Ilegal': Polícia prende 120 pessoas no Irã por 'bailes mistos' e 'consumo de álcool'

Estima-se que um em cada três ucranianos fale russo em casa, um legado de séculos de domínio do país vizinho. Recentemente, muitos ucranianos de língua russa – indignados com a violência da guerra– estão mudando para o uso do ucraniano no cotidiano.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos