Parlamento do Reino Unido impede delegação da China de visitar caixão da rainha

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Uma delegação ligada ao regime da China foi impedida de entrar no Palácio de Westminster, onde está o caixão da rainha Elizabeth 2ª, após decisão do presidente da Câmara dos Comuns do Reino Unido, o trabalhista Lindsay Hoyle, segundo reportagem do portal Politico publicada nesta quinta (15).

A decisão estaria relacionada a sanções anteriormente impostas por Pequim a políticos britânicos críticos ao tratamento despendido a minorias muçulmanas na região chinesa de Xinjiang.

No ano passado, o embaixador chinês Zheng Zeguang chegou a ser impedido de entrar no Parlamento britânico pela mesma razão.

Lideranças de todo o mundo foram convidadas a participar do funeral da rainha, incluindo o líder chinês, Xi Jinping. Ele, porém, não deve comparecer. A mais alta autoridade de Pequim que provavelmente será enviada é o vice-líder Wang Qishan, segundo o jornal honconguês South China Morning Post. Ele chegaria a Londres no domingo (18).

Wang assinou um livro de condolências pela rainha na embaixada britânica em Pequim nesta semana e realizou um minuto de silêncio em homenagem à soberana, segundo a agência de notícias estatal Xinhua.