Parlamento do Zimbábue inicia processo de impeachment contra Mugabe

Por MacDonald Dzirutwe
Manifestantes pedem pela renúncia do presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, em frente ao Parlamento, em Harare 21/11/2017 REUTERS/Mike Hutchings

Por MacDonald Dzirutwe

(Reuters) - O Parlamento do Zimbábue iniciou, nesta terça-feira, um processo de impeachment contra o presidente Robert Mugabe, que parece pronto para levar seu domínio sobre o país, que já dura quase quatro décadas, a um fim vergonhoso.

Durante a semana passada, Mugabe enfrentou o colapso de sua autoridade e um prazo para renunciar, que expirou na segunda-feira.

O Exército assumiu o poder há uma semana, e houve protestos em massa contra Mugabe e pedidos por sua renúncia partindo de diversos lados, incluindo, nesta terça-feira, por parte do favorito do partido governista para substituí-lo, Emmerson Mnangagwa.

O presidente do Parlamento, Jacob Mudenda, disse ter recebido uma moção para iniciar o processo de impeachment e que o Parlamento irá começar os procedimentos na tarde desta terça-feira em um hotel.

De acordo com a lei do Zimbábue, uma sessão conjunta pode acontecer em qualquer lugar. Milhares de pessoas se manifestaram do lado de fora do Parlamento pedindo pela renúncia de Mugabe.