Parque da Tiririca ganha livro sobre seus 30 anos de existência

Criado em 1991, o Parque Estadual da Serra da Tiririca (Peset) foi a primeira unidade de conservação do Estado do Rio de Janeiro e surgiu a partir da mobilização de movimentos ambientalistas e comunitários. Com trilhas e atrativos diversos, o parque recebe visitantes durante todo o ano, sendo uma importante área conservada em perímetro urbano.

Até 3 anos: Praças de Niterói terão mobiliário adaptado para crianças pequenas

Arte argentina: MAC, em Niterói, receberá coleção em 2023

Para comemorar suas três décadas de fundação, o livro “Parque Estadual da Serra da Tiririca: 30 anos” foi lançado na última quinta-feira, na sede da Ecoponte, por sua idealizadora, Franciane Barbosa. Publicada pela DB Editora, a obra reconta a história da criação da primeira unidade de conservação de proteção integral do país, fruto de iniciativa popular.

— Um dos principais objetivos do livro, além de apresentar o Peset para quem não o conhece, é ensinar os visitantes como lidar com o meio ambiente de forma saudável e segura para ambas as partes, respeitando a natureza e desfrutando do melhor que ela pode oferecer — comenta Franciane.

A obra terá 20% de seus exemplares impressos enviados gratuitamente para bibliotecas, escolas e universidades públicas, além de ser disponibilizada on-line para leitura e download gratuitos no site da editora.

Ilustrado com imagens feitas por diversos fotógrafos, o livro descreve a luta de ambientalistas, moradores da região, biólogos e movimentos sociais locais para proteger o Peset, que está inserido na Região Turística Metropolitana do Rio, tendo bem próximas outras unidades de conservação também geridas pelo Instituto Estadual do Ambiente: a Área de Proteção Ambiental (APA) Estadual de Maricá e a Reserva Extrativista (Resex) Marinha de Itaipu.

O Parque da Serra da Tiririca, um dos últimos remanescentes da Mata Atlântica do estado, é patrimônio natural do Brasil reconhecido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco).

Quase 70% da extensa área do Peset, de aproximadamente 3.493 hectares, estão em Niterói, ocupando 18,6% do município. Os outros 30% localizados em Maricá representam apenas 2,35% da área total da cidade. A unidade integra o corredor ecológico formado pela APA de Maricá e pela Resex, ambas de uso sustentável.

O projeto do livro “Parque Estadual da Serra da Tiririca: 30 anos” foi realizado com apoio da concessionária Ecoponte, por meio do mecanismo da Lei de Incentivo à Cultura de Niterói.

Beleza ampliada

Em outra área verde importante de Niterói, o Parque da Cidade, os frequentadores ganharam novos atrativos que farão com que as belezas naturais e a paisagem fiquem ainda mais deslumbrantes. A prefeitura instalou duas lunetas que proporcionam aos frequentadores uma visão ainda melhor a partir de uma das mais lindas áreas da cidade.

Os novos equipamentos foram instalado na Rampa Norte, que dá visão para a Baía de Guanabara, e uma deles pode ser usado também por cadeirantes.

O parque é uma área de preservação ambiental do município com altitude de 270 metros, ocupando uma área de mais de 149 mil metros quadrados. Inaugurado em 1976, tem dois mirantes com visões panorâmicas das lagunas, das praias oceânicas, de bairros de Niterói, da Baía de Guanabara e do mar aberto. De lá avistam-se também a Ponte Rio-Niterói e os principais pontos turísticos do Rio.

A prefeitura está estudando o local de instalação de uma segunda luneta, com vista para a Região Oceânica.