Parque Peter Pan, em Copacabana, passará por reforma

Quando criança, Horácio Magalhães, atualmente com 55 anos, era frequentador assíduo do Parque Peter Pan, em Copacabana, bairro onde nasceu. A área de lazer foi inaugurada em 1974 e era administrada pela Cedae, mas ao longo dos anos foi se deteriorando. Em 2008, a concessionária teria demonstrado interesse em vender o terreno, e o advogado, na época já presidente da Sociedade Amigos de Copacabana, participou, ao lado de mães e frequentadores do parque, de um movimento pela preservação do espaço. A ação culminou no tombamento municipal da área, que em seguida foi passada para a gestão da prefeitura. Hoje, 48 anos após a inauguração, Magalhães comemora o anúncio de que o espaço vai ser revitalizado, segundo ele, pela primeira vez.

Cultura: Com risco de fechar, três teatros recebem socorro financeiro do estado

Todo esse jazz: Festivais esquentam a programação de julho

A intervenção, coordenada pela subprefeitura da Zona Sul por meio do Rio Urbe, vai contemplar uma área total de 1.800m², com reparo em brinquedos, gradis, pórtico de entrada e piso. Além da reforma do banheiro, com a substituição dos vasos sanitários, chuveiros e pias, e da sinalização horizontal e vertical conforme projeto da CET-Rio. As obras custarão cerca de R$ 450 mil, e o prazo para a conclusão dos serviços é de 90 dias.

— Lembro que era preciso passar por dentro de uma baleia para entrar no parque, e a diversão já começava ali. Ao longo de quase cinco décadas ele só recebeu pequenos reparos. Ano passado enviamos um ofício à prefeitura solicitando a reforma, e é uma grande alegria ver essa demanda da população sendo atendida — diz Magalhães.

O subprefeito da Zona Sul, Flávio Valle, diz que o Parque Peter Pan é um símbolo para os moradores de Copacabana.

— Não é à toa que foi tombado como Patrimônio Municipal. Cuidar de um dos parquinhos mais clássicos é manter viva a memória do bairro. Em três meses a revitalização será entregue — promete o subprefeito.

A moradora Marília Pessoa comemorou a notícia da reforma do espaço:

— Nos meus 72 anos, morei somente 12 anos fora de Copacabana. Fico extremamente aliviada em saber que o parque será reformado e poderei trazer meus netos aqui. É triste quando queremos um espaço de lazer público e as condições não estão adequadas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos