Parques e circos reabrem no Rio com foco em público infantil

·3 minuto de leitura

As crianças já têm para onde correr. Mas com calma, vale lembrar. Após a prefeitura do Rio de Janeiro renovar, na última quinta-feira (20/5), o protocolo que libera o funcionamento de casas de espetáculo — com limitação de 40% do público —, parques e circos reabriram as portas na cidade.

Endereços como o BioParque, na Quinta da Boa Vista, e a lona do Babilônia Circus, na Barra da Tijuca, voltaram a receber o público infantil. A seguir, confira uma lista de cinco locais reabertos, todos com regras que exigem o uso de máscaras e o distanciamento social.

BioParque + EcoCirco

Quem for ao BioParque neste fim de semana — e também no próximo — tem a chance de assistir a um espetáculo de circo do Unicirco Marcos Frota. Aos sábados e domingos do mês de maio, sempre às 11h, palhaços e malabaristas levam uma mensagem importante sobre a preservação da natureza em montagem inédita para uma plateia limitada.

Vale lembrar que o Bioparque, antigo Zoológico do Rio, segue funcionando normalmente, com limitação de público e distanciamento entre os visitantes. Por lá, é possível observar animais em ambientes de preservação, em biomas com mais de sete metros de altura e vegetação natural de regiões diferentes do planeta. Em grande parte dos espaços, não há mais grades com o confinamentos tradicionais dos bichos.

BioParque:

Babilônia Circus

A lona do Babilônia Circus voltou a ser erguida no estacionamento de um shopping na Barra da Tijuca. Em sessões para públicos reduzidos, malabaristas, contorcionistas, equilibristas e palhaços apresentam números que impressionam os olhos e provocam gargalhadas. E com um bônus: o Globo da Morte também entrou no repertório de todas as apresentações do circo, com motociclistas que dirigem por dentro de uma jaula esférica.

Babilônia Circus:.

Museu da Cidade

O Parque da Cidade, na Gávea, está de cara nova. A área com 470 mil m² ostenta amplos gramados, onde é possível estender cangas e fazer piqueniques. E mais: desde a última quinta-feira (20/5), o Museu Histórico da Cidade do Rio de Janeiro, um palacete do século XIX, reabriu ao público.

O palacete histórico que pertenceu ao abolicionista Marquês de São Vicente (1803-1878) e ao empresário Guilherme Guinle (1882-1960) — e que permaneceu por longos dez anos fechado — tem um acervo de 24 mil itens ligados à história do município do Rio e do Brasil, dos quais 482 estão em exposição.

Museu da Cidade:.

Rio Star

Para atrair mais visitantes, a roda-gigante Rio Star, a maior da América Latina, lançou uma promoção nesta semana: pelo valor de um ingresso, é possível dar duas voltas na atração à beira da Baía de Guanabara. As voltas devem ser realizadas na mesma visita e não são consecutivas. A promoção é válida para todos os tipos de ingressos e vai até 13 de junho.

Do alto da Rio Star, localizada na Zona Portuaria, próxima ao AquaRio, é possível apreciar diversos marcos do Rio de Janeiro, como o Cristo Redentor, o Museu do Amanhã, o Pão de Açúcar, a Cidade do Samba, a ponte Rio-Niterói, o relógio da Central do Brasil, entre outros.

Rio Star:

Tivoli Park

A montanha-russa do Tivoli Park, na Barra da Tijuca, segue acelerada. O parque de diversões que marcou gerações de cariocas entre as décadas de 1970 e 1990 está com as portas abertas ao público, com limitação no número de visitantes. No espaço de 50 mil m², há mais de 20 brinquedos, tanto para crianças menores quanto para adolescente e adultos.

Tivoli Park: