Parte da Radial Oeste agora é Avenida Rei Pelé

Pelo Twitter, o prefeito do Rio de Janeiro anunciou: "o trecho da Avenida Radial Oeste que circunda o Maracanã passará a se chamar Avenida Pelé”. Na mensagem, publicada nesta terça-feira, dia do enterro do craque, Eduardo Paes ainda avisou que o decreto sobre a mudança sairia nesta quarta-feira, no Diário Oficial. O novo nome, definido em votação digital como Avenida Rei Pelé, será oficializado com a instalação de uma placa na descida da rampa da Uerj, no acesso A do Maracanã.

Adeus, Pelé: Rei é sepultado em Santos após velório de 24h

Certidão de nascimento de Pelé ganhou anotações especiais: 'Tricampeão mundial'

Em entrevista ao GLOBO, concedida um dia após a morte do Rei do Futebol, o governador Cláudio Castro descartou a possibilidade de dar o nome do ídolo ao Maracanã, palco do milésimo gol do maior jogador de futebol de todos os tempos.

Castro cogitou prestar a homenagem batizando algum outro equipamento esportivo, lembrou de polêmicas anteriores em torno de tentativas de mudança no nome do Maracanã e afirmou que não associaria Pelé a algo que não tivesse alguma ligação com sua trajetória.

— Quem sabe não podemos dar o nome de Pelé à vila olímpica que queremos construir na antiga fábrica da GE? (no Jacarezinho) — disse o governador.

‘Pelé ou ‘Rei Pelé’?

Depois de tornar pública a intenção de homenagear o craque, Paes abriu uma enquete em seu perfil no Twitter para consultar a população: o melhor nome seria “Avenida Pelé” ou “Avenida Rei Pelé”? A segunda opção liderou a pesquisa com larga vantagem.

Rei Pelé: Maracanã não ganhará nome de Pelé, mas Castro poderá batizar futura vila olímpica no Rio

O prefeito disse que não poderia rebatizar toda a via por causa de entraves na legislação a mudanças desse tipo em logradouros com mais de 20 anos. A possibilidade ainda existe, mas exige a realização de audiência pública. Atualmente, a popular Radial Oeste é oficialmente chamada de Presidente Castelo Branco, o primeiro mandatário da ditadura militar, presidente do país de 1964 a 1967.

Um projeto de lei que previa a alteração do nome do Maracanã para Estádio Edson Arantes do Nascimento – Rei Pelé já deu o que falar em 2021. O antigo “maior do mundo” é oficialmente chamado de Jornalista Mário Filho. Neto do cronista esportivo homenageado por ter sido o maior entusiasta da construção do estádio, o também jornalista Mario Neto alegou que nenhum familiar foi consultado ou informado sobre a proposta, que recebeu 65 votos a favor e cinco contra na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). O projeto, no entanto, recebeu recomendação de veto do então e atual presidente da Casa, André Ceciliano, decisão que foi acompanhada por Cláudio Castro.

Imagens no réveillon: evento em Copacabana teve exibição de fotos de Pelé antes da queima de fogos

Em entrevista à época, Mario Neto disse que a dedicação de seu avô à construção do Maracanã foi, de algum modo, responsável pela próspera carreira do Rei do Futebol.

Entre centro e Zona Norte

Com cerca de 1,5 km de extensão, a Avenida Rei Pelé começa na Avenida Maracanã e termina na confluência das ruas São Francisco Xavier e Oito de Dezembro. Aberta há 60 anos, a Radial Oeste é uma das principais ligações da Zona Norte com o Centro do Rio.

De um lado do trecho que passa a homenagear Pelé, um calçadão margeia a entrada Norte do Maracanã, passando pelos portões 2 e 3 e os acessos A, F e E. Antes do estádio, no sentido Vila Isabel, chama atenção a comunidade urbana indígena conhecida como Aldeia Maracanã, ameaçada de despejo diversas vezes desde pelo menos 2013, quando o prédio onde fica seria derrubado no projeto de reforma do estádio para a Copa. No mesmo sentido, adiante, chega-se a uma das entradas da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj).

O lado oposto é ocupado por um extenso muro que protege linhas de metrô e de trem. Por ali, postos de gasolina, oficinas, borracheiros e estabelecimentos informais, como negócios de lava-jato, fazem parte da paisagem que, ao fundo, exibe o casario do Morro da Mangueira.