Parte dos consumidores afetados por problema na Elevatória do Lameirão terá 25% de desconto na conta da Cedae

·2 minuto de leitura

Parte dos consumidores da Cedae afetados pela redução da capacidade operacional da Elevatória do Lameirão, no fim do ano passado, terão desconto automático na conta de março. O abatimento de 25% será incluído na fatura de 154.720 residências sem hidrômetro ou com hidrômetro faturados pelo consumo mínimo, afetadas no período de 15 de novembro a 21 de dezembro, sem que seja preciso solicitá-lo.

A Cedae informou, nesta sexta-feira, dia 19, sobre o desconto após um acordo firmado com o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), a Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro e a Agência Reguladora de Energia e Saneamento Básico do Estado do Rio de Janeiro (Agenersa), mediado pela Procuradoria-Geral do Estado (PGE-RJ). O cálculo teve como base 38 dias, uma vez que a Elevatória do Lameirão, segundo a companhia, teve o funcionamento normalizado no dia 23 de dezembro, dois dias após o fim do reparo.

Outro ponto firmado foi o investimento de R$ 34 milhões em equipamentos e obras na unidade, a ser feito pela companhia para garantir a operação da elevatória. No acordo, a companhia deve adquirir dois motores de 9.000 HP e 4.500 HP, que servirão como reservas para a elevatória do Lameirão. O investimento inclui ainda um novo conjunto de motobomba, que faz o bombeamento da água.

Os consumidores já contemplados com o desconto, nas contas emitidas a partir de 12 de março, receberão a fatura com o abatimento discriminado. Já a população que não for incluída automaticamente neste grupo, tendo sido afetada, pode solicitar a revisão por meio de um requerimento formal pelo e-mail revisaodecontalameirao@cedae.com.br. Na mensagem, é preciso constar os seguintes dados:

Segundo a Cedae, o pedido será avaliado e respondido em até 20 dias. Caso haja dúvidas, o público pode procurar atendimento em uma das agências da companhia — com endereços disponíveis no site — ou pela central com ligação gratuita pelo número 0800 282 1195.

Problema no Lameirão no fim de 2020

Em novembro do ano passado, a crise do sistema de abastecimento da Cedae, provocada pela manutenção do motor da Elevatória do Lameirão, em Senador Vasconcelos, Zona Oeste do Rio, deixou mais de 1 milhão de moradores sem água por mais de um mês em diversos bairros da Capital e da Baixada Fluminense. Uma das sete bombas da Elevatória, que trabalhava com 75% da capacidade, estava quebrada desde dezembro de 2018, e só foi enviada para manutenção em abril de 2020.

Caso ela estivesse em funcionamento, a queima de outras duas bombas, em outubro e novembro deste ano, não teria afetado o abastecimento. Somente na capital, cerca de um milhão de pessoas foram prejudicadas.