Parte dos foragidos no Paraguai têm ligação com megatraficante brasileiro

ARTUR RODRIGUES E THIAGO AMÂNCIO

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Pelo menos seis dos 75 foragidos do presídio de Pedro Juan Caballero, no Paraguai, são ligados ao traficante Sérgio de Arruda Quintiliano Neto, mais conhecido como Minotauro, considerado pelas autoridades policiais como um dos chefes do tráfico na região de fronteira. Setenta e cinco presos, a maioria membros do PCC (Primeiro Comando da Capital), fugiram na madrugada deste domingo (19) de uma prisão na cidade paraguaia, que faz fronteira com Ponta Porã (MS). Segundo a Polícia Federal, Minotauro comandava o narcotráfico na região até ser preso em fevereiro de 2019 em um apartamento de luxo em Balneário Camboriú (SC). É suspeito ainda de matar um policial civil e uma advogada. Da lista de foragidos (veja abaixo), Wilian Benjamin Gonzales Salinas, Felipe Diogo Fernandes, Marcos Paulo Valdez, Júlio César Gomes, Ailton Botelho dos Santos e Lucianno de Souza Martinez foram presos em Pedro Juan Caballero dois dias depois da prisão de Minotauro no Brasil, em 7 de fevereiro do ano passado. Além deles, outros foragidos já figuravam no noticiário local. Timoteo David Ferreira, Allan Gabrecht dos Santos, Luis Antonio Varela da Silva e Laurindo de Souza Neto foram presos em maio de 2017 com um arsenal com coletes a prova de balas e três fuzis (inclusive um AK47). Eles tinham uma mansão como escritório do crime. Veja lista de foragidos: 1. José Antônio dos Santos 2. Timoteo David Ferreira 3. Alex dos Santos 4. Wilian Benjamin Gonzales Salinas 5. Jacson Rafael dos Santos da Silva 6. Felipe Diogo Fernandes 7. Allan Gabrecht dos Santos 8. Luis Antonio Varela da Silva 9. Laurindo de Souza Neto 10. Osvaldo Pagliato 11. Murilo Rodrigues 12. Cícero Fernandes Decimo 13. Reinaw Cantero 14. Rodrigo Rocha de Araújo 15. Marcos Paulo Valdez 16. Júlio César Gomes 17. Ailton Botelho dos Santos 18. Rafael de Souza N. 19. Wilson Curlo Torres 20. Alan Tavares da Silva 21. Cícero Marco Silva 22. Lucas Alves da Silva 23. Lucianno de Souza Martinez 24. Claudinei Predebon 25. Wellington Rocha Nery da Costa 26. Ângelo Batista de Almorin 27. Eduardo Alves da Cunha 28. Flávio Rotela 29. Jhon Barbosa 30. Francisco de Chagas 31. Rafael Carvalho da Silva 32. Mauro Vieira 33. Derliz Marques Gonzales 34. Lucas de Souza 35. Willian Santos 36. Lacson da Silva Paula 37. Rodrigo da Silva 38. Ricardo Smanioto 39. Odaia Ferreira dos Santos 40. Cleiton Nunes 41. Francisco Benardo Gimenez 42. Walter Torales 43. Gustavo Ariel Tabarez 44. Sabio Gonzalez 45. Daniel Parades Morel 46. Enrrique Duarte 47. Orlando Torres 48. Jorge Damian Villamayor 49. Hugo Ramon Pizuino 50. José Adrin Ojeda 51. Osvaldo Ferreira 52. Delrosario Gomez 53. Fidel Cristino Cardozo 54. Milciades Sanabria 55. Richard Antonio Robles 56. Ruben Gustavo Nuñes 57. Silvio Gorrido 58. Santiago Nuñes Irala 59. Moises Rojas 60. José Antonio Marin 61. Cristin Lopes 62. Francisco Peralta 63. Alberto Ariel Cristaldo 64. Gustavo Gomez 65. Robert David Cristaldo 66. Luis Martinez Vera 67. Cristian Vera 68. José Adrian Melgarejo 69. Marcio Valenzuela 70. Celso Luis Alvarenga 71. Ronal Francisco Britez 72. Alejandro Mongelos 73. Sandro Robles 74. Hector Silva 75. Edgar Cabrera PCC E O PARAGUAI Agosto de 2016 - O traficante Jorge Rafaat Toumani, 56, é morto a tiros, no centro de Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia onde morava, em execução planejada pelo PCC. Um traficante que abastecia o PCC e Comando Vermelho, Jarvis Chimenes Pavão, tomou o controle da região Abril de 2017 - Criminosos invadiram a sede da transportadora de valores Prosegur em Ciudad del Este, próxima à fronteira com o Brasil, e roubaram cerca de US$ 40 milhões. Crime foi atribuído ao PCC Dezembro de 2017 - O narcotraficante brasileiro Jarvis Chimenes Pavão, 49, foi extraditado do Paraguai para cumprir pena de 17 e nove meses no Brasil Julho de 2018 - O brasileiro Eduardo Aparecido de Almeida, 39, considerado o chefe regional do PCC, no Paraguai e Bolívia, é preso em Assunção, capital paraguaia Novembro de 2018 - O Paraguai expulsa do país o traficante Marcelo Piloto, apontado como um dos líderes do CV, e o também traficante Rovilho Alekis Barboza, conhecido como Bilão, e integrante da facção criminosa PCC Fevereiro de 2019 - Considerado pelas autoridades policiais como o chefe do PCC na fronteira do Brasil com o Paraguai, Sérgio de Arruda Quintiliano Neto, conhecido como Minotauro é preso pela Polícia Federal em Balneário Camboriú (SC) Abril de 2019 - A Polícia Federal apreendeu cerca de meia tonelada de cocaína no momento em que um helicóptero, que transportava a droga, havia pousado para reabastecer na zona rural de Presidente Prudente (558 km de SP). A organização criminosa que usava o helicóptero buscava a droga no Paraguai Dezembro de 2019 - Sob o argumento de que há "níveis críticos de violência" e ações da facção criminosa PCC na região, o Ministério Público Federal decidiu fechar o seu prédio em Ponta Porã (MS), na fronteira do Brasil com o Paraguai, e transferir suas atividades para a cidade de Dourados (MS), a 120 km de distância​