Parte dos silos do porto de Beirute desmoronam após incêndio

Uma parte dos silos de grãos danificados do porto de Beirute desmoronou após um incêndio neste domingo, a poucos dias do segundo aniversário da explosão devastadora na capital libanesa.

Jornalistas da AFP no local viram uma nuvem de poeira cobrir a área após o colapso das duas torres de grãos.

O fogo começou há mais de duas semanas na parte mais danificada dos silos do porto.

Especialistas e autoridades consideram que foi declarado devido à fermentação dos restos de cereais armazenados e às altas temperaturas.

Essas estruturas absorveram parte da onda de choque da explosão devastadora em 4 de agosto de 2020 no porto de Beirute, que matou 200 pessoas e feriu mais de 6.500, destruindo bairros inteiros do oeste da cidade.

A explosão de dois anos atrás ocorreu em um armazém contendo centenas de toneladas de nitrato de amônio.

Vários ministros alertaram os habitantes esta semana sobre as precauções a serem tomadas em caso de colapso dos silos, como evacuar a área e usar máscaras.

Em abril, o governo havia ordenado a demolição dos silos, mas a decisão foi suspensa devido à oposição de parentes das vítimas da explosão de 2020, que queriam transformá-los em um lugar de memória.

A investigação das causas desta explosão está paralisada há meses devido à obstrução da classe política libanesa, que ONGs e familiares das vítimas acusam de querer fugir à responsabilidade.

rh/lg/dwo/grp/eg/mr

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos