Parte da Europa começa a sair timidamente do confinamento

Por Gildas LE ROUX con las oficinas de la AFP
1 / 2
Surfista se prepara para entrar no mar na praia de Ostia, perto de Roma, em 1 de maio de 2020

"Finalmente fora!" Após semanas de rigoroso confinamento, vários países europeus começaram, nesta segunda-feira (4), a retomar as atividades, embora parcialmente e sob estreita vigilância.

- Itália -

Os setores manufatureiro, de construção e comércio atacadista podem abrir fábricas e lojas e retomar obras. Desta forma, 4,5 milhões de italianos foram chamados de volta ao trabalho.

Leia também

"Não tive problemas no meu trem, no meu vagão éramos apenas cinco ou seis pessoas", disse à AFP Isabella Ferrari, de 61 anos, uma dona de casa de Milão.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

O uso de máscara, cujo preço foi limitado a 0,50 euro por unidade, é obrigatório nos transporte públicos.

"Não gosto dessa máscara, respiro mal, mas se é o preço que deve ser pago para voltar ao trabalho... Finalmente fora! É isso que conta", disse Massimo Moi, oculista romano de 53 anos.

As regras de distanciamento continuam em vigor, também nos parques, que foram reabertos. Os italianos também podem visitar seus parentes, desde que usem uma máscara.

Bares e restaurantes só podem vender comida para viagem. A abertura total ocorrerá no dia 1º de junho, bem como salões de beleza e cabeleireiros.

As escolas permanecerão fechadas até setembro.

- Espanha -

A partir desta segunda-feira, alguns pequenos estabelecimentos comerciais, como cabeleireiros, podem receber clientes mediante agendamento. Bares e restaurantes podem vender para viagem.

O uso de máscara é obrigatório no transporte público.

No metrô de Madri, Pilar López pegou uma das máscaras distribuídas. "A situação é muito sombria, porque não sabemos o que virá. Francamente, tenho 83 anos e, sim, receio não poder ver a família", disse, a caminho do banco.

Em La Sagrera, um bairro operário de Barcelona, a atividade volta gradualmente ao seu curso.

Em um pequeno armarinho, Rosario Montalvo, de 59 anos, atende uma cliente que pediu linha bege. "Algumas clientes me ligaram porque queriam pedir coisas e eu decidi abrir. Também aproveito a oportunidade para limpar e preparar as instalações", diz, sem certeza de como a semana será.

"Depende de como será o dia, vou ver se continuo abrindo ou não. Esse pré-agendamento para lojas como a minha é uma piada. As pessoas reservam um horário no cabeleireiro, mas não para comprar fitas, linha ou botões", lamenta.

Em algumas ilhas das Baleares e Canárias, a maioria das lojas, museus e restaurantes pode abrir com capacidade limitada, como hotéis, mas com condições. O resto do país seguirá a medida a partir de 11 de maio.

- Alemanha -

As escolas reabrem gradualmente a partir desta segunda-feira em alguns estados federais. Cabeleireiros, locais de culto e museus também voltaram a funcionar.

"Estou esperando desde as 8h00. Estou cansado do meu cabelo", disse Galep Atmaca, um berlinense de 15 anos de idade com cabelo loiro grosso.

"A agenda está cheia para toda a semana", assegura Ramazan Uzun, uma cabeleireira de 27 anos do bairro de Kreuzberg, em Berlim, confirmando o entusiasmo de muitos cidadãos por cortar seus cabelos.

- Áustria -

As restrições de viagem foram levantadas e reuniões de até 10 pessoas foram autorizadas, desde que respeitando o distanciamento social. A máscara é obrigatória no transporte público e lojas.

As escolas de ensino médio reabriram para os alunos do último ano. Lea Karner, equipada com uma máscara de pano, se reuniu com suas amigas sob o céu ensolarado de Viena.

"Estou muito feliz porque posso ver meus amigos novamente e porque me concentro muito melhor na escola do que em casa", disse ela.

- Bélgica -

As empresas que não recebem público podem retomar suas atividades.

"Estou feliz por poder sair de casa (...) estava cansado do confinamento", disse Jean-Baptiste Bernard, arquiteto de 27 anos, na estação de metrô Schuman, no coração do distrito europeu de Bruxelas, a caminho de algumas obras.

A máscara é obrigatória no transporte público. Os passageiros devem entrar no ônibus pela porta traseira e os primeiros assentos não podem ser ocupados para proteger o motorista.

- Portugal -

Livrarias e concessionárias de carros podem reabrir. O comércio local, em espaços de até 200 metros quadrados, de frente para a rua, também pode fazê-lo, com uso de máscara obrigatório.

Quanto aos cabeleireiros e salões de beleza, podem retomar suas atividades apenas com hora marcada. Nos transportes públicos, a máscara é obrigatória.

- Hungria -

Fora de Budapeste, os cafés e restaurantes, praias e banheiros públicos reabriram e os atletas profissionais poderão voltar a treinar.

A máscara é obrigatória nos transportes e lojas.

- Polônia -

Hotéis, shoppings e parte de centros culturais como bibliotecas e alguns museus reabriram.

Em Varsóvia, muitos poloneses - usando máscaras - correram para as galerias comerciais.

- Países nórdicos -

Na Islândia, universidades, museus e cabeleireiros reabriram as portas.

Dinamarca e Noruega, sob "semi-confinamento", estavam entre os primeiros países europeus a aliviar as restrições.

- Bálcãs -

Na Croácia, serviços que envolvam contato próximo com o cliente, como cabeleireiros, podem reabrir.

Na Sérvia, cafés e restaurantes reabriram mantendo o distanciamento social, enquanto nos transportes, a máscara é obrigatória. O toque de recolher foi mantido.

Nebojsa Marovic, um músico de 42 anos, estava tomando banho de sol na varanda de seu café favorito no centro de Belgrado, pela primeira vez em mais de um mês.

"Eu nunca imaginaria que algo tão pequeno me daria tanto prazer. Essa epidemia me fez perceber que são precisamente essas pequenas coisas, que geralmente tomamos como garantidas, que valorizam a vida".

Na Eslovênia, cafés e restaurantes, museus, livrarias, cabeleireiros reabriram e o treinamento esportivo profissional foi retomado. As máscaras são obrigatórias em locais públicos fechados, transportes e lojas.

Na Bulgária, após a reabertura de parques, foram autorizadas caminhadas no campo.

- Grécia -

Livrarias, cabeleireiros e salões de beleza, lojas de eletrônicos e artigos esportivos e lojas de jardinagem puderam reabrir.

"Eu realmente queria poder sair de novo, retomar minha vida social e ter minha barba aparada para parar de parecer um urso!", brincou Alexis Protopappas em frente a uma barbearia no bairro ateniense de Pagrati.

- Chipre -

As ruas de Nicósia recuperaram certa normalidade nesta segunda-feira, pela primeira vez em um mês e meio, com muito mais tráfego e até alguns congestionamentos.

As lojas começaram a reabrir e algumas filas se formaram.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.