Participante do 'The masked singer Brasil', Marcelinho Carioca já cantou pagode gospel nos anos 90

·1 minuto de leitura

Último eliminado no "The masked singer Brasil", Marcelinho Carioca virou assunto do momento na internet após ter sido desmascarado no programa da Globo. Fantasiado de coqueiro, o jogador surpreendeu os jurados e também os internautas e afirmou que nunca havia cantado na vida. Mas, rapidamente, a web relembrou que, sim, ele já soltou a voz por aí num grupo de pagode gospel.

Vivendo uma ótima fase no futebol, Marcelinho, aos 27 anos, transformou em realidade o sonho de gravar um CD com músicas gospel em 1998. Para isso, montou a banda Divina Inspiração. Assim como ele, os integrantes eram evangélicos, incluindo Amaral, companheiro de clube no Vasco, que tocava pandeiro.

— Gosto de pagode desde que morava em Sulacap — disse Marcelinho ao EXTRA na época, que acrescentou: — Nos churrascos que fazia com amigos evangélicos, já morando em São Paulo, transformávamos os cultos em batucadas. Resolvi dar um empurrão e formamos o grupo.

Os outros integrantes e jogadores eram Bira (Taubaté) e Pelezinho (Inter de Limeira). O CD "Fonte de inspiração" tinha ritmo de pagode e, na banda, Marcelinho tocava repique de mão e cantava só em duas faixas.

No Twitter, internautas recuperaram os vídeos de apresentações do jogador, em programas como o de Eliana, Xuxa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos