Partido Comunista de Cuba quer enfrentar melhor a "subversão" nas redes sociais

·2 minuto de leitura
Um homem caminha ao lado de um grafite da bandeira cubana em Havana, em 12 de janeiro de 2021

O Partido Comunista de Cuba (PCC) no poder afirmou neste sábado (13) que buscará ser mais eficaz no combate à "subversão político-ideológica" na internet e nas redes sociais.

Essa será uma das metas que o partido único da ilha buscará alcançar em seu 8º Congresso, que acontecerá de 16 a 19 de abril, segundo reportagem do jornal Granma, órgão do Comitê Central do PCC.

“Convencido de que, é a maior guerra que se trava contra nós, o Partido incluiu em seu sistema de trabalho o acompanhamento e o enfrentamento da subversão político-ideológica que existe na internet e nas redes sociais em um cenário permanente de confronto com o inimigo", observou.

A rápida propagação da internet nos celulares nos últimos três anos na ilha, apresentou aos cubanos um acesso desconhecido à informação e uma plataforma de opinião, até então reservada aos meios de comunicação estatais.

Essa realidade mudou o cenário político nacional, onde o partido governante aparece muitas vezes na defensiva de mensagens de cubanos que migraram para outro país, ou de residentes da ilha que mostram sua dissidência e descontentamento.

É cada vez mais frequente que estes cidadãos críticos, artistas ou jornalistas independentes expressem o seu descontentamento nas redes sociais ou gravem com um telefone na rua a forma como são vigiados fora de casa pela polícia cubana.

Em muitas ocasiões, estas críticas resultam em detenções. O músico Maykel Osorbo, um dos artistas que participou do vídeo viral "Patria y Vida", denunciou ter sido preso três vezes na última semana.

“O Congresso focará seu olhar em como alcançar uma eficácia superior em todas as áreas e modalidades, utilizando os meios disponíveis para enfrentar a batalha da comunicação com maior criatividade e inteligência”, disse o Granma.

O jornal acrescentou que “o desenvolvimento de uma política de informação eficaz e de uma comunicação social adequada continuará a desempenhar um papel fundamental”, procurando ter uma maior presença em todas as plataformas.

A canção viralizada "Patria y Vida", gravada por artistas cubanos emigrados e residentes, procurou contrapor o sentido político do slogan "Pátria ou Morte", lançado pelo líder Fidel Castro (1926-2016) em 1960.

cb/lp/gm/am