Trump afirma que continuará "cuidando" de Cuba após saída de Raúl Castro

Miami, 19 abr (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta quinta-feira que continuará "cuidando" de Cuba após a eleição de Miguel Díaz-Canel como sucessor de Raúl Castro na presidência da ilha, durante uma breve visita a Flórida.

Em resposta às perguntas do público que foi recebê-lo na Estação Naval de Key West, o presidente americano lhes garantiu que "ama Cuba".

A esse respeito, uma fonte da Casa Branca disse hoje à Agência Efe em Washington que "duvida" que Trump terá algum contato com o novo presidente cubano para felicitá-lo por sua chegada ao poder.

Os Estados Unidos pediram hoje ao novo presidente da ilha que "escute" o desejo do povo cubano por um país "mais livre e democrático", que melhore sua qualidade de vida e acabe com a "repressão", e ressaltou que Díaz-Canel tem a opção de dirigir o país para um novo paradigma.

"O novo presidente de Cuba deveria dar passos concretos para melhorar a vida do povo cubano, respeitar os direitos humanos, acabar com a repressão e permitir maiores liberdades políticas e econômicas", declarou à Efe uma porta-voz do Departamento de Estado americano.

Díaz-Canel, de 57 anos, foi proposto nesta quarta-feira perante a Assembleia Nacional do Poder Popular da ilha para ocupar a presidência do país em substituição de Raúl Castro, de 86 anos, que deixa o cargo após dois mandatos. EFE