Partido Comunista da China aprova resolução que amplia autoridade de presidente Xi

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Presidente chinês, Xi Jinping, mostrado em telão durante reunião do Partido Comunista da China
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

PEQUIM (Reuters) - O Partido Comunista da China aprovou uma resolução, nesta quinta-feira, que eleva o status do presidente Xi Jinping em sua história, em um movimento visto como uma consolidação da autoridade e probabilidade de Xi assegurar um inédito terceiro mandato na liderança no próximo ano.

A resolução sobre a história e as realizações da sigla ocorreu ao término da sexta sessão plenária do comitê central do partido -- um grupo de cerca de 370 membros que escolhe seus novos líderes a cada cinco anos e que transcorria desde segunda-feira a portas fechadas em Pequim.

A medida coloca Xi no mesmo patamar de Mao Zedong e Deng Xiaoping, dois líderes anteriores que solidificaram suas posições como líderes proeminentes com as únicas outras duas resoluções desse tipo, em 1945 e 1981, respectivamente.

Na reunião desta semana, conhecida como o Sexto Plenário, o partido elevou o papel de Xi em uma de suas ideologias ao creditá-lo pela primeira vez em um documento oficial como o “principal inovador” por atrás do “Pensamentos sobre Socialismo com Características Chinesas para uma Nova Era de Xi Jinping”.

O partido havia definido esta ideologia como produto de “experiências e sabedoria coletiva do partido e do povo”.

Especialistas dizem que “Pensamentos sobre Socialismo com Características Chinesas para uma Nova Era de Xi Jinping” pode ser abreviado para simplesmente “Pensamentos de Xi Jinping” pelo Congresso do Partido na segunda metade do próximo ano, quando Xi quase certamente assegurará um terceiro mandato como líder do partido, o que não tem precedente.

Delegados do partido, sentados em fileiras de frente para Xi, votaram a resolução levantando as mãos, segundo imagens da reunião publicadas pela televisão estatal CCTV.

“Dada a ênfase do partido em disciplina e lealdade, as consequências por não apoiar a resolução para qualquer membro do partido seriam desastrosas”, afirmou Yang Chaohui, professora de ciências políticas na Universidade Peking, à Reuters.

Xi é visto como o mais poderoso líder da China desde Mao.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos