Partido de Crivella busca vice chancelado por Bolsonaro e negocia filiação de Carlos e sua mãe

Bernardo Mello e Juliana Dal Piva
O vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ)

Em meio a tentativas de calibrar o discurso com o governo federal durante a pandemia do novo coronavírus, o prefeito do Rio Marcelo Crivella busca um vice chancelado pelo presidente Jair Bolsonaro para concorrer à reeleição neste ano. Crivella, que já alimentou esperanças dele próprio ser apoiado por Bolsonaro no primeiro turno, tem incentivado agora uma aproximação do seu partido, o Republicanos, com aliados do presidente. A legenda negocia a filiação do filho 02 do presidente, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC), e de sua mãe, Rogéria, além de estar disposta a ser "barriga de aluguel" para bolsonaristas que queiram concorrer no Rio.

No último mês, o presidente nacional do Republicanos, Marcos Pereira, afirmou que a sigla poderia abrigar nas eleições municipais em todo o país entusiastas do partido de Bolsonaro, o Aliança pelo Brasil. Pereira, no entanto, afirmou que o partido avaliaria "casos pontuais". No Rio, as negociações avançaram na última semana, graças a uma costura entre o senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ) e Gutemberg Fonseca, aliado da família Bolsonaro e atual secretário de Ordem Pública de Crivella.

(Confira a íntegra da reportagem exclusiva para assinantes)