Partidos alemães assinam acordo de "novo começo" antes de transferência de poder

·1 min de leitura
Próximo chanceler da Alemanha, Olaf Scholz, do Partido Social Democrata, ao lado do próximo ministro das Finanças, Christian Lindner, do Partido Democrático Liberal, e do próximo ministro da Economia e Clima, Robert Habeck, dos Verdes, em Berlim

BERLIM (Reuters) - O Partido Social Democrata (SPD), os Verdes e o Partido Liberal Democrata (FDP) da Alemanha assinaram nesta terça-feira um acordo de coalizão que delineia como acelerar uma transição verde e modernizar a maior economia da Europa quando tomarem posse no governo nesta semana.

A aliança improvável, a primeira do tipo em escala nacional, encerra os 16 anos de governo de liderança conservadora sob comando da atual chanceler, Angela Merkel, que não concorreu a um quinto mandato na eleição de setembro.

Olaf Scholz, do SPD, deve ser eleito chanceler pela câmara baixa do Parlamento e ser empossado oficialmente na quarta-feira.

Com o logotipo "Ousem mais Progresso", membros destacados dos três partidos assinaram o acordo de 177 páginas diante das câmeras de televisão.

"Esta deveria ser uma manhã para um novo começo", disse Scholz.

O líder do FDP, Christian Lindner, disse que as últimas semanas foram de conversas e que agora é hora de agir.

"A partir desta semana, queremos trabalhar para fazer progresso. Não temos nenhuma ilusão, enfrentamos grandes desafios", disse.

Os partidos apresentaram o acordo no mês passado, mas precisavam que seus membros o aprovassem antes de assiná-lo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos