Partidos do bloco de Baleia irão ao STF contra decisão de Lira

·1 minuto de leitura
Deputado Arthur Lira comemora vitória na eleição à presidência da Câmara dos Deputados

(Reuters) - Os partidos que apoiaram a candidatura derrotada de Baleia Rossi (MDB-SP) à presidência da Câmara dos Deputados prometeram na madrugada desta terça-feira recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra a decisão do novo presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), que dissolveu o bloco partidário formado em torno do emedebista e anulou a eleição para as demais cadeiras da Mesa Diretora.

Após a vitória esmagadora de Lira, que teve apoio escancarado do presidente Jair Bolsonaro, no primeiro turno, o novo presidente dissolveu o bloco de Baleia, revertendo decisão do ex-presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sob argumento de que o bloco partidário foi registrado fora do prazo estabelecido.

A decisão tira de partidos do bloco de Baleia cadeiras na Mesa Diretora, que toma decisões administrativas da Câmara.

"Os partidos que se uniram em torno da defesa de uma Câmara livre e independente repudiam, com a mais intensa veemência, o ato autoritário, antirregimental e ilegal praticado pelo deputado Arthur Lira. A eleição é una: não se pode aceitar só a parte que interessa", afirma a nota assinada por PT, MDB, PSB, PSDB, PDT, PCdoB, Cidadania, PV e Rede.

"Não aceitaremos. Vamos ao STF em defesa da democracia e do Parlamento brasileiro", prometeram.

(Por Eduardo Simões, em São Paulo)