Partidos pró-Europa selam acordo para formar governo na Romênia

·1 minuto de leitura
O ministro das Finanças romeno, Florin Citu cumprimenta o presidente romeno Klaus Iohannis em sua cerimônia de posse no Palácio Cotroceni, a sede da presidência da Romênia, em Bucareste, em 4 de novembro de 2019

Três partidos de centro-direita pró-Europa selaram um acordo na Romênia nesta segunda-feira (21) para formar um governo com o economista Florin Citu como primeiro-ministro, após as eleições legislativas de 6 de dezembro.

"Queremos dar rapidamente à Romênia um governo que faça reformas destinadas a modernizar o país", declarou durante uma cerimônia Ludovic Orban, líder dos liberais (PNL, o partido no poder), que formarão uma coalizão com outros dois partidos.

Os responsáveis por estas formações anunciaram também que vão indicar o atual ministro das Finanças, Florin Citu, para o cargo de primeiro-ministro.

"Tenho certeza de que será um governo estável, de longo prazo, dedicado aos interesses dos cidadãos", declarou Citu.

O chefe de Estado, Klaus Iohannis, precisará aprovar rapidamente esta nomeação para permitir que o novo executivo peça um voto de confiança no Parlamento antes do fim do ano.

O futuro governo enfrentará muitos desafios: o início da campanha de vacinação contra a covid-19, marcada para 27 de dezembro, a aplicação do projeto orçamentário de 2021 e as reformas para retomar a economia.

Os liberais e seus aliados - a USR-Plus e o partido da minoria magiar UDMR - detêm juntos 244 cadeiras de um total de 465 nas duas casas do parlamento. Também podem contar com o apoio de 18 representantes eleitos das minorias (além dos magiar).

Os social-democratas (PSD, oposição) venceram as eleições legislativas por uma margem estreita, mas, sem aliados, tiveram de deixar a formação do governo nas mãos dos partidos de centro-direita.

mr/bg/lpt/bc/eg/ic/mvv