Partiu Alemanha! Instituto sugere dar R$ 126 mil para os jovens

·2 min de leitura
Segundo o Instituto Alemão de Pesquisa Econômica verba poderia ser investida em educação ou moradia e diminuiria desigualdades. (Getty Imagens)
Segundo o Instituto Alemão de Pesquisa Econômica verba poderia ser investida em educação ou moradia e diminuiria desigualdades. (Getty Imagens)
  • A herança universal da Alemanha compreenderia habitantes do país, alemães ou não;

  • A ideia é desenvolver a economia alemã e reduzir desigualdades;

  • No Brasil o vereador Eduardo Suplicy (PT-SP) encabeça a ideia.

Imagine completar 18 anos e receber cerca de R$ 126 mil (€ 20 mil) com uma única regra: não pode desperdiçar. Você poderia aplicar em um negócio próprio, comprar um imóvel ou investir nos estudos. A escolha é sua.

Esta é a ideia do DIW (Instituto Alemão de Pesquisa Econômica): dar uma quantia de euros a cada habitante da Alemanha com o objetivo de reduzir desigualdades e equiparar às oportunidades no país europeu.

Leia Também:

Segundo estimativas do especialista em impostos, Stefan Bach, seriam necessários 22,6 bilhões de euros anuais (cerca de R$ 142 bilhões) para contemplar os 750mil jovens que fazem 18 anos anualmente na Alemanha.

No país germânico os 10% mais ricos 67% da riqueza da Alemanha, aproximadamente € 12 trilhões, o que dá cerca de R$ 75 trilhões de reais. Enquanto 50% da população alemã fica com 1,3% da riqueza.

Para financiar o programa, Bach sugere taxar grandes fortunas e impostos sobre heranças. "O imposto sobre herança, em particular, é impopular —embora muito poucos sejam afetados. (...) Se os aumentos de impostos fossem utilizados para uma herança básica, eles seriam certamente mais fáceis de transmitir aos ricos", explica o especialista.

À Brasileira.

No Brasil os 10% mais ricos ficam com 80% da riqueza particular. Já quando diminuiu a faixa para os 1% mais ricos a desigualdade fica ainda maior. A parcela concentra 50% da fortuna brasileira, segundo dados do Laboratório das Desigualdades Mundiais.

Por aqui também há uma ideia de distribuição de renda, mas por um montante menor e ao longo da vida. A ideia do vereador da cidade de São Paulo, Eduardo Suplicy (PT-SP), sugere criar a Renda Básica Universal.

No projeto, Suplicy argumenta somar os valores concedidos à setores, por meio da anulação de impostos, a verba destinada ao antigo Bolsa Família. Em coluna publicada no jornal Folha de São Paulo, o vereador calcula que cada brasileiros receberia cerca de R$ 1.906 por ano.

Com informações de Deutsche Welle Brasil e BBC Brasil.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos