Passageiro denuncia agressão por motorista de ônibus em SP: “Sofri um ataque de homofobia”

Anita Efraim
·2 minuto de leitura
  • Kevin Silva denunciou agressão dentro do transporte público

  • Jovem afirma que ataque foi motivado por homofobia

  • Outros passageiros do ônibus não se mobilizaram para ajudar o jovem

O jovem Kevin Silva denunciou um motorista por agressão física e ataques homofóbicos dentro de um ônibus da linha 8400. O caso aconteceu na cidade de São Paulo na última segunda-feira (12).

Segundo o relato de Kevin, logo que ele entrou no ônibus, no terminal Pirituba, ele foi ofendido pelo motorista e pelo cobrador. Ele filmou parte da situação e registrou o momento em que foi agredido. O jovem ainda revelou que os outros passageiros não se dispuseram a ajuda-lo.

De acordo com o boletim de ocorrência, o motorista e o cobrador teriam reclamado que um homossexual entrou no ônibus. "Esses gays não respeitam mais ninguém, nem no ônibus a gente tem sossego", teriam dito.

Leia também

Após notar que estava sendo filmado, o motorista ficou alterado. Ele puxou o cabelo de Kevin, desferiu chutes contra a vítima e o empurrou.

“Sempre fiquei sabendo de inúmeros casos com pessoas e amigos próximos, e hoje veio a acontecer comigo”, escreveu Kevin nas redes sociais, onde denunciou o caso. “O que mais me assusta é que não temos mais segurança nem dentro de um ônibus.”

Kevin divulgou uma foto mostrando como ficou após os ataques. As imagens mostram a boca do jovem machucada.

Kevin mostrou boca machucada após ser agredido no transporte público (Foto: Reprodução)
Kevin mostrou boca machucada após ser agredido no transporte público (Foto: Reprodução)

A vítima não conseguiu registrar o nome do motorista, mas é possível ver o rosto dele nos vídeos. Em nota, a SPTrans afirmou que repudia "qualquer tipo de violência no transporte público e informa que vai colaborar com as investigações policiais no caso citado, já registrado em Boletim de Ocorrência". 

O órgão ainda afirmou que encaminhou o caso à empresa que opera a linha para que seja feita uma investigação e o motorista seja identificado: 

Leia a nota completa: 

"A SPTrans repudia qualquer tipo de violência no transporte público e informa que vai colaborar com as investigações policiais no caso citado, já registrado em Boletim de Ocorrência. A SPTrans também encaminhou o caso à empresa que opera a linha para que realize as apurações necessárias, identifique o motorista e tome as providências cabíveis em relação a seu funcionário.

Como gestora do sistema de transporte público, a SPTrans realiza junto às empresas operadoras o programa Viagem Segura, com treinamentos que incluem itens como condução segura, respeito aos passageiros, idosos e pessoas com mobilidade reduzida, além de conduta durante casos de abuso.

Os passageiros podem colaborar com o trabalho de fiscalização, registrando sua denúncia no portal SP156 (https://sp156.prefeitura.sp.gov.br/portal) ou ainda por meio do telefone 156."