Passageiro denuncia ter sofrido agulhada em trem da SuperVia na estação de Nilópolis

Trem da SuperVia

RIO — Um jovem denunciou em uma rede social que foi vítima de uma agulhada dentro de um trem da SuperVia na tarde de quarta-feira, na estação de Nilópolis, na Baixada Fluminense. Alberto Ribeiro Ferreira Júnior disse ter visto o homem que o feriu perfurando outras pessoas dentro da mesma composição. O jovem relatou ainda que ficou em "estado de choque" e que saiu do trem assim que percebeu o que havia ocorrido. O passageiro reclama que não recebeu apoio de funcionários da concessionária.

"A SuperVia me deu o mínimo de apoio e instrução, não por culpa dos funcionários, eles provavelmente nem foram instruídos sobre o que fazer nessa situação. A comunicação entre as estações é horrenda. Fiz tudo o que estava ao meu alcance numa situação de alerta. Possivelmente o infrator ainda estava no trem ou estações, e a interceptação do cara poderia me salvar tempo e o exame poderia ser facilitado. Como em nenhum momento eu fui instruído a esperar, saí correndo em busca de ajuda médica, e eles se isentaram pelo telefone, falando que era responsabilidade da polícia", relatou a vítima.

O passageiro recebeu o primeiro atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Ricardo de Albuquerque. Em seguida, esteve no Hospital Geral de Nova Iguaçu, onde foi receitado com medicamentos específicos para acidentes com material biológico. O tratamento dura 28 dias.

Na conta oficial da SuperVia no Twitter, a concessionária informou que a mãe da vítima "fez contato com a gente e foi orientada sobre a situação. Com relação aos funcionários, vamos verificar o ocorrido e reorientá-los sobre os procedimentos corretos da empresa". A empresa acrescentou que "se o boletim de ocorrência foi registrado, a situação será verificada pela Polícia".