Passageiros do MSC Splendida relatam briga por comida: 'Estão implorando por um pedaço de pizza'

·2 min de leitura
Reprodução

Passageiros do MSC Splendida, que encerrou as atividades do cruzeiro pela costa brasileira após um surto de Covid-19, relataram briga por comida após mais um dia de confinamento.

O MSC Splendida atracou no porto de Santos (SP), na quarta-feira (29), para que 132 pessoas desembarcassem. Fazem parte desse grupo 78 pessoas — 51 tripulantes e 27 passageiros — com casos confirmados do novo coronavírus, além de 54 que tiveram contato com os casos positivos.

No domingo (2), a viagem do MSC Splendida, que iria de Santos, no litoral paulista, para Balneário Camboriú (SC) foi suspensa pela Anvisa

O embarque estava marcado originalmente para as 10h deste domingo e eram esperados 2.420 passageiros, boa parte dos quais chegou a despachar bagagem e passou o dia aguardando a autorização da Anvisa para seguir viagem.

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) proibiu o MSC Splendida de desembarcar em Balneário Camboriú, em Santa Catarina na terça-feira (28), após a confirmação de casos de Covid-19. A agência reguladora informou que o navio leva cerca de 4.000 pessoas a bordo.

Briga por comida no MSC Splendida

Ao portal G1, passageiros relataram que, após horas de espera atracados no porto, houve confusão pela pouca comida disponível no local.

"Tinha muita gente sentada no chão, bebês deitados no caminho. As comidas da lanchonete acabaram por volta de 17h30", afirmou ao G1 a passageira Danielle Lima da Silva, de Jundiaí (SP).

Por conta da falta de comida, a passageira afirmou que muitas pessoas se desesperaram e chegaram a implorar por um pedaço de pizza.

"As pessoas começaram a ficar nervosas, vários princípios de tumulto. Muita gente implorando por um pedaço de pizza", disse a passageira.

Surto de covid-19

A adminstração do Terminal Marítimo de Passageiros de Santos (Concais) afirmou à GloboNews que 2073 passageiros chegaram a ser testados e 25 estão contaminadas. O navio deveria passar por Porto Belo, Balneário Camboriu, Ilhabela, Cabo Frio e retornar para Santos no próximo domingo (8). O GLOBO procurou a MSC por e-mail, mas ainda não houve retorno.

No Brasil, os navios operam com até 75% de ocupação, e durante a viagem e obrigatoriedade de uso de máscaras em áreas coletivas.

Desordem e falta de informações

Passageiros do cruzeiro de Réveillon interrompido usaram as redes sociais para reclamar da desorganização da empresa e da falta de informações. Segundo relatos, homens com trajes de roupa "de astronauta" circulavam apressadamente pelos corredores, passageiros foram jogados em cabines não higienizadas e recém-liberadas por outros isolados, autofalantes e telefone foram desligados. Os funcionários não divulgavam protocolos claros nem informações.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos