Passagem do “supertufão” Rai nas Filipinas deixa pelo menos 33 mortos

·1 min de leitura

Pelo menos 33 pessoas foram mortas pelo tufão Rai, o mais forte que atingiu as Filipinas neste ano, e muitas outras dezenas seguem desaparecidas, informaram as autoridades locais neste sábado (18), que relataram uma destruição "alarmante" nas ilhas mais afetadas pela tempestade.

Rai foi classificado como um "supertufão" quando atingiu o continente nesta quinta-feira (16), na ilha turística de Siargao, acompanhado por ventos de 195km/h. “Tudo voava, era como o fim do mundo”, contou à AFP Raphy Repdos, uma operadora de turismo que visitava a ilha na ocasião da tempestade.

Mais de 300 mil pessoas tiveram que fugir de suas casas desde quinta-feira devido ao tufão que devastou o sul e o centro do país, de acordo com a Agência Nacional para Desastres Naturais das Filipinas.

Rai cruzou o popular destino turístico do norte da Ilha de Palawan no final da tarde de sexta-feira (17) com ventos de 155 km/h, informou a Agência Meteorológica Nacional, antes de partir em direção ao Mar da China Meridional, em direção ao Vietnã.

Fotos aéreas compartilhadas pelos militares mostraram grandes danos na cidade de General Luna, onde muitos surfistas e veranistas se aglomeraram antes do Natal. As imagens mostram prédios destelhados e escombros espalhados pelo chão.

"Como papel"

“Esta é uma das tempestades mais poderosas que já atingiu as Filipinas em dezembro na última década”, revelou Alberto Bocanegra, chefe da Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e da Cruz Vermelha nas Filipinas. “As informações e as imagens que recebemos são muito alarmantes”.

Destruição geral


Leia mais

Leia também:
Supertufão Rai atinge Filipinas e provoca fuga de milhares de pessoas
Tufão Kompasu atinge as Filipinas e deixa pelo menos 19 mortos
Organização Meteorológica Mundial diz que aquecimento global está entrando em "território desconhecido"

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos