Passaporte de vacinação: pessoas furtam comprovante e fogem sem se imunizar no RJ

·2 minuto de leitura
Comprovante de vacinação tem sido furtado no Rio de Janeiro - Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
Comprovante de vacinação tem sido furtado no Rio de Janeiro - Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
  • Unidades de saúde registraram movimento de pessoas furtando comprovantes de vacinação

  • Os suspeitos pegam o documento e deixam o local antes de serem imunizados

  • O ato seria uma resposta ao passaporte da vacinação, que entrará em vigor no Rio nesta quarta

Unidades de saúde pelo Rio de Janeiro registraram nos últimos dias movimentação de pessoas furtando comprovantes de vacinação e fugindo sem receber o imunizante. A informação é do portal Metrópoles.

A ação destes suspeitos acontece às vésperas de entrar em vigor o “passaporte da vacinação” na capital fluminense. A partir desta quarta-feira, será obrigatória a apresentação do comprovante de imunização para acesso a locais de uso coletivo na cidade.

Leia também

Os suspeitos, portanto, estariam em busca de comprovantes para fraudar o sistema e conseguir entrar nesses lugares mesmo sem estarem imunizados. Apenas na 34ª DP (Bangu) foram registradas cinco tentativas de furto, três delas com êxito.

“Já tivemos que correr atrás de fujões que pegaram o comprovante de vacinação sem tomar o imunizante”, contou Raphael Costa, responsável por 27 postos de saúde e uma policlínica na zona oeste.

Pessoas estão fugindo com o comprovante sem tomar a vacina (André Borges/AFP via Getty Images)
Pessoas estão fugindo com o comprovante sem tomar a vacina (André Borges/AFP via Getty Images)

Os casos estão sendo investigados pelo crime de estelionato pela polícia. Os suspeitos podem pegar de um a cinco anos de prisão se forem considerados culpados.

Procedimento dos suspeitos

Ao contrário de São Paulo, por exemplo, no Rio de Janeiro as pessoas recebem o comprovante antes da vacinação, logo após o preenchimento dos dados. Após a aplicação da dose, o cartão era assinado.

“As pessoas precisam entender que levar o comprovante de vacinação em branco e depois preencher é crime porque não consta a assinatura do vacinador. E mais: retiramos o nome da pessoa do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde”, contou Raphael.

Segundo o próprio, postos dos bairros de Realengo, Bangu, Senador Camará, Sulacap e Padre Miguel mudaram o protocolo para impedir novos casos do tipo. “Agora, só entregamos o cartão de imunização após a aplicação da dose.”

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos