Pastor norte-americano diz estar chateado por atirador de Orlando não ter "terminado o trabalho"

Um pastor norte-americano disse que “não está triste” por pessoas homossexuais terem sido mortas no ataque à casa noturna Pulse em Orlando, Estados Unidos, e afirmou: “A tragédia é que mais deles não tenham morrido.”

Outros grupos cristãos extremistas, como a Westboro Baptist Church, afirmaram que os frequentadores da Pulse estavam “no inferno” após os assassinatos.

O grupo disse: “Deus odeia gays. Deus enviou o atirador. Deus odeia o assassino Omar Mateen. Omar Mateen e os gays mortos estão no inferno.”

O pastor Roger Jimezes, da Verity Baptist Church, causou revolta nos Estados Unidos ao afirmar publicamente na televisão: “Você está triste por 50 pedófilos terem sido mortos hoje? Não. Eu acho que é ótimo. Eu acho que isso ajuda a sociedade. Acredito que Orlando, Flórida, está um pouco mais segura esta noite.”

“A tragédia mesmo é que mais deles não tenham morrido. A tragédia é que estou um pouco chateado por ele não ter terminado o trabalho – porque estas pessoas são predadores. Eles são abusadores.”

“Eu gostaria que o governo os reunisse, colocasse todos contra uma parede, colocasse o pelotão de fuzilamento na frente deles e explodisse seus cérebros.”

Blog de Rob Waugh no Yahoo