Patrícia Abravanel é criticada nas redes após pedir a ‘compreensão’ da população LGBTQIA+ com os conservadores

·2 minuto de leitura

A apresentadora Patrícia Abravanel movimentou as redes sociais nesta terça-feira, dia 1º de junho, justamente no dia em que começa o Mês do Orgulho LGBTQIA+. Pela manhã, no programa que comanda com Gabriel Cartolano, a filha de Silvio Santos se posicionou em defesa de Caio Castro e Rafa Kalimann, criticados nos últimos dias após compartilharem um vídeo do pastor Cláudio Duarte, em que o religioso diz que não é a favor do relacionamento entre pessoas do mesmo gênero, mas que respeita.

No programa “Vem pra cá”, na manhã desta terça-feira, Patrícia afirmou que não acha que Caio e Rafa sejam preconceituosos ou homofóbicos, e sim que eles “foram educados de outra maneira”. Na declaração, a apresentadora se referiu aos LGBTQIA+ como “LGDBTYH”. “Assim como querem o respeito, acredito que eles têm que ser mais compreensivos com aqueles que hoje ainda não entendem direito, ou estão se abrindo para isso”, disse ela.

O nome da apresentadora ficou entre os assuntos mais comentados do Twitter. Muitos internautas condenaram o posicionamento dela, justamente no início do Mês do Orgulho LGBTQIA+, e o consideraram um “desserviço”.

Patrícia completa sua fala dizendo que é “difícil, quando a gente vai educar filhos, falar disso”, e, novamente, se refere erroneamente à população LGBTQIA+, chamando, dessa vez, de “LGBTC”. “Então, eu vou falar para todo o pessoal do LGBTC: é muito difícil educar filhos (...) porque a gente não sabe lidar. Então tem que ter respeito e compreensão, e não um massacre, não um cancelamento”, disse.

Entenda a polêmica com Rafa Kalimann e Caio Castro

No domingo, 30 de maio, Caio Castro e Rafa Kalimann foram criticados nas redes sociais depois que postaram em seus perfis um vídeo em que o pastor Cláudio Duarte afirma ser contra relacionamento homoafetivo.

O vídeo original é de 2017, quando o pastor participou de um quadro no programa de Raul Gil, onde também está Val Marquiori, que perguntou a ele: "Mas você é contra casamento gay?". E ele respondeu: "Não. Não sou a favor do relacionamento. No mais, eu respeito, tenho minhas convicções e tenho a base daquilo que eu acredito". Na semana passada, o vídeo voltou a circular nas redes.

A ex-BBB Rafa Kalimann retirou o vídeo e pediu desculpas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos