Patrícia Cardoso toma posse como primeira defensora pública-geral do estado do Rio

Patrícia Cardoso, nova defensora pública-geral do estado do Rio, tomou posse nesta terça-feira. Esta é a primeira vez na história dos 68 anos da instituição que uma mulher estará à frente dela. Em seu discurso, Patrícia reforçou o compromisso do órgão com o combate à violência contra a mulher para o novo biênio 2023-2024. Patrícia também destacou a importância de olhar para a situação de extrema pobreza dos brasileiros. A cerimônia foi acompanhada pelo vice-governador do Rio, Thiago Pampolha.

Descontos no IPTU e no IPVA valem a pena? Veja quando é melhor pagar à vista ou parcelar

Cota única com desconto: Prefeitura do Rio começará a enviar guia de pagamento do IPTU 2023 no dia 16

— Continuaremos dando prioridade à defesa da mulher, não só na esfera criminal, mas como no apoio também. Para que essa mulher possa se livrar de situações difíceis, de ameaças, se empoderar para poder seguir sozinha. Então, como mulher, eu não poderia deixar de dar esse destaque, a continuidade do trabalho de defesa da mulher. Nós, todos os juizados especiais de defesa da mulher, pela defesa da vítima — disse ao GLOBO.

A mais votada na lista tríplice, com 55,4% dos votos, Patrícia foi nomeada em dezembro pelo governador Cláudio Castro. Nesta terça-feira, durante a cerimônia de posse, também reafirmou o posicionamento da Defensoria Pública frente aos atos golpistas do último domingo, e afirmou ser de "total repulsa":

— O posicionamento da Defensoria quanto aos atos é de total repulsa. São atos atentatórios contra a democracia, e nós nos posicionamos no domingo mesmo contra tudo isso que aconteceu. Sempre na defesa do estado democrático de direito, do processo eleitoral, seguro, eficaz, do respeito à democracia, às urnas.

Novos ônibus chegam ao BRT: Mas passageiros do Transcarioca e Transoeste ainda terão que esperar

Sobre a questão da fome, Patrícia diz querer também dar prioridade à pauta:

— A extrema pobreza está há muito tempo no nosso radar. A gente trabalha em rede com os municípios, temos projetos importantes envolvidos, em conjunto. Nós somos os núcleos de primeiro atendimento, e o brasileiro está muito pobre. Você vê brasileiros disputando osso... é uma coisa dolorida, dói na alma. Pessoas em extrema pobreza chegam à nossa porta todos os dias. Então, poder trabalhar em rede com o executivo, com os poderes locais, é algo que a gente já faz e é muito importante continuar.

Estiveram presentes na cerimônia autoridades do Tribunal de Justiça do Rio, Ministério Público do Rio, OAB-RJ, entre outros.

Patrícia Cardoso Maciel Tavares é defensora pública desde 1994. Graduada em Direito pela Universidade Gama Filho, foi professora e coordenadora de disciplinas do curso de Direito da Universidade Estácio de Sá no período de 1998 a 2010. É titular do Núcleo de Defesa do Consumidor (Nudecon) desde 2011, tendo sido subcoordenadora de superendividamento em 2013 e coordenadora de 2015 a 2020.

— Mais uma vez vivemos em nossa instituição um acontecimento muito relevante. É necessário que o debate a respeito do papel fundamental da mulher dentro do sistema de poder, hoje predominantemente masculino, seja trazido para o dia a dia. Cada minuto da minha gestão será voltado para o olhar de perspectivas de gênero. É muito difícil ser uma mulher no espaço de poder, mas ao mesmo tempo é instigante e desafiador. Prometo enfrentar esse desafio com muito altivez, caráter, propósito institucional e sempre olhando para todas as nossas pautas — disse.